Rato está otimista com crescimento da economia mundial

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 11 de fevereiro de 2005 as 08:40, por: cdb

O presidente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Rodrigo Rato, está otimista em relação à evolução da economia mundial, embora ache que os riscos derivados, sobretudo, da tendência de alta das taxas de juros continuem existindo.

Em entrevista publicada nesta sexta-feira pelo jornal alemão <i>Frankfurter Allgemeine Zeitung</i>, Rato diz que uma questão chave é como os mercados financeiros e a economia mundial reagirão a taxas de juros mais altas.

Neste contexto, Rato diz que “os riscos geopolíticos e o preço do petróleo têm um papel fundamental” já que, se o preço do petróleo subir, a inflação subirá, o que obrigará os bancos centrais “a reagir de maneira enérgica”.

O presidente do FMI afirma que o crescimento da economia mundial cairá um pouco frente ao registrado em 2004, “o melhor resultado em muito tempo”, mas que as perspectivas continuam favoráveis.

Os EUA e a China seguirão sendo as “locomotivas” da economia mundial, mas a América Latina, a Ásia e o sul da África também avançarão. O Japão e a Europa ficarão na retaguarda.

Com relação à eurozona, Rato acha que a pressão dos preços na região é baixa atualmente e permite “manter uma política monetária tranqüila”.