Randolfe critica financiamento privado de campanha 

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 22 de março de 2011 as 15:51, por: cdb

Em pronunciamento nesta terça-feira (22), o senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) defendeu a adoção do financiamento público de campanha e denunciou a “lamentável podridão” do modelo privado. No discurso, ele citou trecho de entrevista de José Roberto Arruda à revista Veja, em que o ex-governador do Distrito Federal justifica práticas das quais é acusado na Justiça dizendo que “jogou o jogo da política brasileira”.

Randolfe destacou, ainda, trecho em que Arruda afirma que “ninguém se elege pela força das ideias, mas pelo tamanho do bolso”. Ao criticar o que chamou de “círculo vicioso” que alcança parlamentares e políticos no exercício do mandato, o senador defendeu a proibição imediata do financiamento privado de campanha.

– A entrevista do Sr. José Roberto Arruda é esclarecedora, ela é didática, ela deve servir para nós como ensinamento, como aula de que o sistema privado de eleições não deve perdurar, não deve persistir. Nós temos, na Comissão de Reforma Política aqui do Senado e na Comissão de Reforma Política da Câmara, que aprovar com urgência a instituição do financiamento público – disse.

O senador disse que os empresários, principais financiadores das campanhas, consideram as doações ao candidato e ao partido político um investimento e não apoio eleitoral.

– Para o empresariado, o repasse de recursos na campanha eleitoral representa uma oportunidade de investimento e, como todos os bons investimentos, são calculadas as taxas de retorno, a lucratividade no empreendimento e a margem de risco – criticou.

Da Redação / Agência Senado