Ramadã será comemorado em ambiente tenso no Oriente Médio

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 27 de outubro de 2003 as 01:46, por: cdb

Muçulmanos no Oriente Médio vão comemorar o mês sagrado do Ramadã, que começa esta semana, em um ambiente sombrio, com ameaça iminente de ataques militares no lugar de origem do Islã.

A Arábia Saudita, berço do islamismo e lugar de surgimento da rede Al-Qaeda de Osama bin Laden, alertou no último domingo os muçulmanos sobre a execução de ataques, dizendo que a violência é um pecado pelas leis do Islã. A embaixada dos Estados Unidos disse na véspera que os terroristas podem atacar durante o Ramadã na Arábia.

No Iraque, sob autoridade da ocupação liderada pelos EUA, o Ramadã ainda não foi oficialmente anunciado e os muçulmanos ainda não sabiam se iniciavam a celebração no domingo ou nesta segunda-feira.

O Ramadã é calculado de acordo com o calendário lunar e tem início no primeiro dia após a chegada da lua nova. Começou no domingo no Egito, no Iêmen e em territórios palestinos. Nesta segunda-feira terá início nos Estados do Golfo Árabe e na Algéria.

Durante o Ramadã do último ano, o Iraque estava na expectativa de uma invasão dos EUA, o que acabou acontecendo neste ano, com a queda de Saddam Hussein. Mas a ordem e a estabilidade ainda não estão garantidas no país.

– Este ano o Ramadã vai ser diferente, mas nós não sabemos exatamente o que esperar. Nós vamos tentar permanecer abertos, apesar de sabermos que a segurança será difícil – disse Khalid Abdul Hamid, que tem uma loja de confecção em Bagdá.

Nos territórios palestinos, o Ramadã começa após ataques aéreos israelenses na Faixa de Gaza na semana passada que deixaram 13 palestinos mortos, incluindo militantes e civis. Na Cisjordânia, as pessoas tentavam evitar áreas públicas próximas a postos policiais de Israel.