Quem trouxe Mario Cossío ao Paraguai?

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 8 de janeiro de 2011 as 14:38, por: cdb
O senador Alfredo Jaeggli é um susposto aliado de Lugo
O senador Alfredo Jaeggli é um susposto aliado de Lugo

O veto exercido pelo Paraguai nos congressos do Brasil, Argentina e Uruguai para rejeitar o ingresso da Venezuela no Mercosul, somado à impugnação da Unasul, e agora, o plano imperial dos EUA, de levar o Paraguai ao confronto contra a Bolívia, com o anúncio do refúgio político a Mario Cossío, governador do Departamento de Tarija, denunciado por 16 crimes contra o regime fiscal de seu país. Este refúgio esfriará ainda mais as relações entre o governo de Evo Morales, abrigo que para alguns supostos aliados do governo, como o Partido Liberal Radical Auténtico ( PLRA), é bem-vindo.

O fato de Aldo Zuccolillo ter enviado a Tarija Roque Gonzalez Vera não é uma coincidência, uma vez que este repórter era o mesmo que, há dois anos, realizou a “cobertura” para a área de Santa Cruz, onde a United States Agency for International Development (USAID) intentava a secessão da Bolívia, através do seu embaixador Goldberg, agente da CIA expulso da Bolívia. A crise boliviana terminou apenas com o forte apoio da Unasul e, especialmente, do Brasil, ao governo de Morales.

Mario Cossio, que participou ativamente em todas essas conspirações contra o governo de Morales, do Paraguai e das solicitações de abrigo para os Estados Unidos, o fez apenas para conturbar as relações entre os dois países. Ele foi trazido pessoalmente pelo senador Alfredo Luis Jaeggli, que transportou o político de Tarija em um bimotor Cesna e o levou à sua casa, onde Cossío mora atualmente. Jaegli é sócio do governador em negócios supostamente combatidos pela agência norte-americana antidrogas (US-DEA). Além disso, o senador pelo PLRA é membro da Fundação da Liberdade que, além do Orçamento do Congresso, também recebe financiamento da CIA para causar incidentes nos chamados países bolivarianos. (Lembrem-se do que Vargas Llosa e Jaeggli mesmo, entre outros, foram fazer em Caracas, não faz um ano).

Assim, o governo de Lugo é novamente dirigido por um caminho difícil, conduzido por Zuccolillo, executado por Jaeggli (cunhado da senadora Ana María Mendoza de Acha) e apoiada por alguns altos funcionários do governo. Se Lugo concordar com o abrigo concedido, irá aumentar a distância do Brasil, Argentina e agora a Bolívia.

Idilio Méndez Grimaldi é jornalista e escritor.

Comments are closed.