Quatro birmaneses são condenados por trabalho escravo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 4 de fevereiro de 2005 as 06:05, por: cdb

Quatro funcionários da Administração da Birmânia (Mianmar) foram condenados a penas de até 16 meses de prisão por obrigar civis a trabalhar em obras públicas, informou, nesta sexta-feira, a Organização Internacional do Trabalho (OIT).

Esta é a primeira vez que um tribunal de Justiça deste país asiático impõe condenações pelo uso de mão-de-obra forçada.

Os condenados, identificados como Kyaw Thin, Myint Thein, Aung Khin e Sein Paw, foram declarados culpados no julgamento na segunda-feira passada na cidade de Kawmhu, cerca de 50 quilômetros ao sul de Rangum, a capital.

Durante as últimas duas décadas, as Nações Unidas e as organizações comprometidas com a defesa dos Direitos Humanos denunciaram a Junta Militar da Birmânia por recrutar sob ameaças e intimidação civis para desenvolver os projetos estatais de infra-estrutura.

Em 2000, a OIT recomendou à ONU que impusesse sanções à Birmânia em resposta à falta de cooperação do regime militar para atalhar o problema da mão-de-obra forçada.