Quarta etapa das obras antienchentes deve começar em fevereiro

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 25 de janeiro de 2012 as 17:07, por: cdb

Ribeirão Preto, 26 de Janeiro de 2012

Quarta etapa das obras antienchentes deve começar em fevereiro
Nesta quarta-feira, dia 25, houve abertura dos envelopes pela Comissão de Licitação, na Secretaria da Administração. Doze empresas se inscreveram, mas apenas quatro foram habilitadas

 

Fotos Roberto Galhardo

Obras da 4ª etapa de combate às enchentes, da rua Primo Tronco até a Ana Néri, na Vila Virgínia

 
A Prefeitura de Ribeirão Preto concluiu mais uma fase visando a continuidade das obras de combate às enchentes do município. É que nesta quarta-feira, dia 25, foram abertos, na Secretaria Municipal da Administração, os envelopes que definiram a empresa que executará a quarta etapa da obra, que vai da rua Primo Tronco até a Ana Néri, na Vila Virgínia. A vencedora foi a Leão Engenharia S/A, com contrato no valor de R$ 16.401.344,74.

De acordo com Abranche Fuad Abdo, secretário municipal de Obras Públicas, após a concessão da ordem de serviço, a vencedora tem doze meses para realizar essa nova etapa desta que é considerada a obra mais importante da história da cidade. Nas três primeiras etapas, as intervenções, que incluem o alargamento e aprofundamento do ribeirão Preto, já totalizam 1.800 metros e, com a 4ª etapa, chegará a 2.800 metros.

Segundo a prefeita de Ribeirão Preto, Dárcy Vera, que classifica a obra como a maior da história da cidade, os trabalhos da 4ª etapa serão os mesmos das etapas anteriores, ou seja, as intervenções no córrego têm a tarefa de triplicar a vazão, de 80 para 250 m3, e incluem o aprofundamento do canal em rocha em 1,5m, alargamento do córrego em 6m, passando de 8m para 14 m.

Os serviços incluem também terraplenagem, construção das estruturas e fundações do canal, pavimentação asfáltica, construção de guias, sarjetas, execução de microdrenagem, construção de rede de elevação de água e esgoto e substituições de pontes ao longo do trecho. Para Dárcy Vera, é uma obra que visa combater um problema histórico, já que o jornal A Cidade registrou a primeira enchente da cidade em 1909.

 

Melhorias incluem também terraplenagem, construção das estruturas e fundações do canal, pavimentação asfáltica, construção de guias, sarjetas, execução de microdrenagem, construção de rede de elevação de água e esgoto e substituições de pontes ao longo do trecho

 

Resultados práticos – A prefeita Dárcy Vera acredita que a obra vai minimizar significativamente o problema que afeta há séculos os comerciantes do Centro Histórico e da Vila Virgínia. “O volume de chuvas entre os dias 29 de dezembro de 2011 e 1º de janeiro de 2012 foi de 54,1 milímetros, 32% maior ao volume registrado no mesmo período do ano passado e este ano não houve inundação, o que comprova que as intervenções vêm apresentando resultados práticos”, ressalta a prefeita. “Temos um projeto global para combater as enchentes em Ribeirão Preto, elaborado a partir de uma visão ampla do problema. Por isso, estamos buscando os recursos para a execução de um conjunto de obras, todas interligadas como forma de prevenir as enchentes que atingem algumas regiões da cidade há séculos”, completa a prefeita Dárcy Vera.

Com relação ao projeto global, o secretário de Obras, Abranche Fuad Abdo, explica que prepara a licitação para a elaboração dos projetos executivos das barragens do Royal Park, Lusitana, uma no córrego Retiro Saudoso (na altura do viaduto Ayrton Senna), e outra na divisa com o município de Cravinhos, assim como a canalização do ‘ribeirão’ Preto ao longo da Via Norte, que tem 7 km de extensão.