Público de notícias on-line cresceu em 2000 e mantém a tendência para este ano

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 27 de agosto de 2001 as 10:54, por: cdb

O apetite por notícias on-line continuou crescendo no último ano à medida que os leitores, particularmente os mais jovens, procuram a internet para rápidas doses de notícias. E os beneficiados deste crescimento continuam a ser as maiores e mais conhecidas organizações nacionais de notícias, especialmente aquelas que focam os eventos nacionais e internacionais.

“Os sites nacionais terão uma participação cada vez maior da audiência, enquanto os pequenos sites terão sua audiência retraída”, previu Vin Crosbie, presidente da empresa de consultoria Digital Deliverance.

A audiência em sites de notícias e informações cresceu 14,7%, de julho de 2000 até o mês passado, informou a Júpiter Media Metrix, uma empresa de pesquisa que avalia o tráfego online. Este crescimento foi um pouco maior do que o registrado para o tráfego da rede, que foi de 12,3%.

À medida que a audiência on-line cresce, uma maior parcela deste público vai para os sites de notícias que já eram de empresas dominantes no mercado. O número de visitantes mensais do WashingtonPost.com, que recentemente galgou para a 5a. posição entre os sites de notícisas, e o LATimes.com (8a.), por exemplo, cresceram cerca de 50% no mesmo período, enquanto a audiência do NYTimes.com (3a..) cresceu dois terços, e a CNN.com (2a.) registrou um crescimento de 83%. A ABCnews.com (4a.) crescer cerca de 25%. Dos atuais cinco sites mais visitados, todas estavam além do crescimento médio registrado; apenas a MSNBC.com (1a.) cresceu 14%.

A maior audiência na internet ainda gravita o news.yahoo.com do Yahoo, cuja audiência mensal de 11 milhões de usuários em julho foi pouco superior que a da MSNBC.com. Mas ao invés de ser um site de notícias próprias, o news.yahoo.com é um portal com material de outras novas organizações, incluindo as notícias via internet da Reuters e do The New York Times. A América Online tem um canal de notícias visitado por cerca de dois terços de seus mais de 30 milhões de assinantes; mas também é um portal de notícias de outras instituições.

Outro site que consistentemente vem crescendo na categoria de notícias do Júpiter é o Slate.com, que é mantido pela Microsoft. Mas o Slate, embora produza suas próprias notícias, não se enquadra perfeitamente na categoria de apenas notícias por ser em sua essência um jornal eletrônico de opiniões e comentários.