PT afirma, em nota, que procurador extrapolou

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 13 de abril de 2006 as 18:31, por: cdb

O Partido dos Trabalhadores pronunciou-se, oficialmente, nesta quinta-feira, acerca da indiciação de altos integrantes da legenda em denúncia do Procurador-Geral da República, Antônio Fernando de Souza, e protestou contra os termos usados. Souza citou a existência de uma organização criminosa estruturada para lesar os confres públicos, que teria três níveis e seria chefiada por José Dirceu, ex-presidente do PT, ex-ministro do governo Lula (Casa Civil) e deputado cassado nesta legislatura. Segundo o atual presidente da legenda, Ricardo Berzoini, o conteúdo “extrapola os fatos efetivamente investigados”.

Leia a íntegra da nota:

“Nota oficial

“A respeito da denúncia apresentada pelo sr. Procurador-Geral da República ao Supremo Tribunal Federal, o Partido dos Trabalhadores registra o entendimento de que seu conteúdo extrapola os fatos efetivamente investigados e comprovados e repete a tese construída pelo indiciado Roberto Jefferson sobre a existência de um sistema de corrupção e aliciamento de deputados.  O PT reitera que não existem elementos suficientes para comprovar as denúncias conforme arroladas pelo Procurador-Geral.

“O PT repudia a forma como os vários meios de comunicação divulgaram a denúncia, tentando imputar as eventuais ilegalidades cometidas por membros ou dirigentes do PT à instituição partidária, o que não poderia ocorrer, salvo se tivessem sido decididas pelas instâncias do PT.

“A denúncia do procurador-geral, que atua neste caso com advogado de acusação, não constitui sentença condenatória. Esta, só a Justiça poderá proferir.

“A atuação do procurador, ainda que discordemos do tom empregado na denúncia e da caracterização de alguns dos fatos denunciados, demonstra o pleno funcionamento das instituições democráticas. Expressa ainda que, neste governo, não há espaço para o engavetamento de denúncias contra integrantes ou ex-integrantes da equipe governamental.

“Os 860 mil filiados e filiadas do PT, dentre os quais milhares de parlamentares, governantes, militantes sindicais e de outros movimentos reivindicatórios, defendem a mais ampla apuração de todos os fatos denunciados. Mas esperam que a cobertura jornalística dessa apuração não se transforme em instrumento de campanha eleitoral dissimulada.

Ricardo Berzoini
Presidente nacional do PT”