PT adia escolha de novo líder na Câmara; dois nomes na disputa

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 25 de janeiro de 2012 as 11:19, por: cdb

Maior bancada da Câmara, com 85 deputados, o PT vai entrar na primeira semana do semestre legislativo sem a definição de quem será seu novo líder. Reunião ocorrida nesta terça-feira (24) em Brasília definiu o adiamento para sete de fevereiro a escolha. Uma comissão foi formada com a missão de unir os deputados em torno de um dos dois nomes que permanecem na disputa: Jilmar Tatto (PT-SP) e José Guimarães (PT-CE).

“Tivemos um papo com os deputados da nossa bancada para equacionar o tema da transição. Refletimos que o principal ativo da bancada é a sua unidade”, afirmou o atual líder da legenda na Câmara, Paulo Teixeira (SP) e coordenador do grupo de deputados encarregado de decidir quem vai comandar a bancada nos próximos anos.

Em ano eleitoral, quando o Congresso deve ter uma pauta movimentada somente até julho, parlamentares ressaltam que, por ter o maior número de integrantes, a união será “fundamental para o sucesso” do governo de Dilma Rousseff.

Temas sensíveis para o Palácio do Planalto, como a criação da Fundação de Previdência Complementar dos Servidores Públicos Federais (Funpresp), a Lei Geral da Copa, a divisão dos royalties do petróleo e o novo Código Florestal, devem ser votados até o meio do ano. Depois, boa parte do Congresso vai se concentrar nas eleições municipais de outubro. Somente com a votação da Lei Orçamentária Anual de 2013 é que o Congresso voltará a ter movimento.

Comissões

Além da definição do líder para 2012 e 2013, o PT pretende também já dividir o comando das comissões, que será escolhido no início dos trabalhos legislativos. No ano passado, o partido teve direito a quatro presidências. Entre elas, a da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), a mais importante da Casa.

Por ser a maior bancada, o PT tem a prioridade na escolha e a maior quantidade de comissões permanentes da Câmara. Além da presidência, também são divididas proporcionalmente as vice-presidências e as secretarias de cada colegiado. Também será escolhido o novo presidente da Comissão Mista de Orçamento. No ano passado, o cargo coube ao Senado, ficando com Vital do Rego (PMDB-PB).

“Nós vamos fazer um desenho para compor as forças do PT”, afirmou Paulo Teixeira, que teve um encontro com Tatto e Guimarães, mas não conseguiu acordo. A proposta do atual líder era dividir os próximos dois anos entre os dois.

“Vamos trabalhar na construção de uma unidade acerca da nossa liderança, evitando disputas e processos de votação. Estamos fortalecendo os debates e esse processo é muito rico e importante. Também já começamos a discutir a nossa distribuição dentro das comissões permanentes dentro da Câmara”, disse Valmir Assunção (PT-BA), que participou do encontro desta terça-feira. A intenção é evitar que a disputa chegue ao ponto de ser decidida no voto.

Fonte: Congresso em Foco

 

..