PSTU apóia Lula com ressalvas

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 14 de outubro de 2002 as 17:32, por: cdb

O Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado divulgou, na tarde desta segunda-feira, nota oficial sobre sua posição diante do segundo turno das eleições presidenciais. Vai apoiar Lula, mas com ressalvas. Segundo Zé Maria, candidato do partido, derrota nas últimas eleições presidenciais, “os trabalhadores que acreditam que Lula governará em benefícios dos explorados devem exigir dele que rompa com a ALCA e o FMI, não pague a dívida externa e invista este dinheiro em emprego, saúde, educação e moradia”.

Nota Oficial do PSTU

A classe trabalhadora e a maioria do povo explorado do nosso país quer mudança. Serra é representante dos ricos e candidato desse governo. O PSTU é totalmente contra Serra. Lula veio da classe trabalhadora. A maioria dos trabalhadores vê em Lula a possibilidade de derrotar itoralmente Serra e deposita nele a esperança de mudança. Como os trabalhadores acreditam em Lula e, sobretudo, querem a derrota eleitoral de Serra, o PSTU se somará à classe trabalhadora e ajudará a chamar o voto em Lula e a elegê-lo.
O PSTU, entretanto, não acredita que um possível futuro governo Lula vá mudar a vida do povo sem romper com o FMI, a ALCA e para pagar a dívida externa.
Um governo submisso ao FMI e de aliança com a burguesia atacará a classe trabalhadora. O PSTU chamará o voto em Lula, mas continuaremos dizendo a verdade para o povo.
A verdade é que o Brasil vive uma crise e que o FMI e os ricos querem jogar o peso da crise sobre os trabalhadores. Nosso país está rumando para a situação da Argentina.
Os trabalhadores, que acreditam que Lula governará em benefícios dos
explorados, devem exigir dele que rompa com a ALCA e o FMI, não pague a dívida externa e invista este dinheiro em emprego, saúde, educação e
moradia. Vamos ajudar a eleger Lula e a derrotar eleitoralmente Serra, mas fazemos um chamado aos trabalhadores para que não depositem confiança no futuro governo e para que preparem a mobilização popular contra os ataques que o FMI quer nos impor e pela conquista das nossas reivindicações.

José Maria de Almeida (Zé Maria) – PSTU