Psicólogos e homossexuais criticam audiência sobre opção sexual

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 28 de junho de 2012 as 07:12, por: cdb

O Conselho Federal de Psicologia (CFP) enviou ontem à tarde um manifesto de repúdio à audiência pública que a Comissão de Seguridade Social realiza nesta manhã para discutir o Projeto de Decreto Legislativo (PDC) 234/11, do deputado João Campos (PSDB-GO). A proposta susta a aplicação de dois dispositivos da Resolução 1/99 do CFP, que orientam os profissionais da área a não usar a mídia para reforçar preconceitos contra os homossexuais nem propor tratamento para curá-los.

O presidente da entidade, Humberto Verona, foi convidado para o debate, mas não irá participar da audiência.

Segundo o documento, a audiência é um “falso debate de cunho unilateral” por ter apenas uma pessoa contrária ao Projeto de Decreto Legislativo entre os cinco convidados. O conselho reclamou da ausência de entidades como o Ministério Público e o Conselho Nacional de Combate a Discriminação e Promoção dos Direitos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República.

A Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (ABGLT) também encaminhou uma nota de repúdio à Comissão de Seguridade lembrando que, há 39 anos, a Associação Americana de Psicologia retirou a homossexualidade de classificação de transtornos mentais daquele país e em 1990 a Assembleia Mundial da Saúde retirou a homossexualidade da Classificação Internacional de Doenças adotada pela Organização Mundial da Saúde.

A audiência, que começou há pouco, está sendo realziada no Plenário 7.

Continue acompanhando esta cobertura.

Íntegra da proposta:PDC-234/2011Reportagem – Tiago Miranda
Edição – Natalia Doederlein