PSDB tenta definir posição sobre reformas

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 27 de maio de 2003 as 03:03, por: cdb

Dirigentes nacionais do PSDB, sete dos oito governadores do partido, deputados e senadores tucanos tentarão definir quarta-feira uma posição sobre as reformas.

Os governadores, entre os quais o único ausente será o da Paraíba, Cássio Cunha Lima, que está no exterior, defendem as reformas da Previdência e tributária por considerá-las fundamentais para resolver as principais questões administrativas.

Além do mais, fizeram um acordo com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva pela aprovação de tetos salariais nos Estados e pela cobrança da contribuição previdenciária dos funcionários públicos aposentados.

Os parlamentares da legenda, porém, têm restrições às emendas. Parte é contrária à cobrança dos inativos e o comando tucano considera os projetos muito tímidos.

– A proposta tributária faz um arremedo de reforma. Não é de forma nenhuma um projeto de reforma, mas de remendo – diz o presidente do partido José Aníbal.

Aníbal sabe que os governadores querem as mudanças e admite que, no fim, haverá convergência.

– Somos um partido reformista. Fomos nós que apresentamos essas propostas. Mas faremos emendas para ajudar nossos governadores e prefeitos – completa.