Promotor ouvirá Suzane sobre supostas contas no exterior

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 18 de outubro de 2006 as 18:35, por: cdb

O promotor da Cidadania Eduardo Reingantz afirmou nesta quarta-feira que vai ouvir os irmãos Cristian e Daniel Cravinhos de Paula e Silva sobre as supostas contas que a família Richthofen manteria no exterior, e pretende colher novamente o depoimento de Suzane von Richthofen. O Ministério Público investiga um suposto enriquecimento ilícito de Manfred, pai de Suzane, assassinado junto da mulher, Marísia, em 30 de outubro de 2002.

Suzane, Daniel e Cristian foram condenados em julho deste ano pela morte dos pais dela. Eles morreram a golpes de pauladas enquanto dormiam na mansão do casal. Suzane e o namorado, Daniel, receberam pena de 39 anos e meio de prisão, um ano a mais que Cristian.

– Ela já foi ouvida em uma etapa anterior do inquérito civil -, disse o promotor.

Reingantz vai ouvir no próximo dia 27 de outubro o ex-tutor de Suzane, Denivaldo Barni, que é procurador jurídico da Dersa, mesma empresa onde Manfred trabalhava. O promotor quer apurar uma denúncia sobre um suposto desvio de verbas das obras do Rodoanel Mário Covas em 1998, feitas pela Dersa. O dinheiro teria sido depositado em duas contas na Suíça, uma delas em nome de Suzane.

A investigação de enriquecimento ilícito de Manfred havia sido arquivada porque os promotores chegaram a conclusão de que Manfred tinha patrimônio compatível com o cargo que exercia. Uma nova denúncia levou em julho à reabertura das investigações. Porém, desde então as investigações avançaram pouco. No primeiro inquérito, Suzane falou apenas sobre o patrimônio da família. Não existia ainda, segundo o promotor, a informação sobre as contas no Discount Bank and Trust Company, na Suíça.

O Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) enviou dados sobre a movimentação financeira de Manfred, mas não foi constatada nenhuma irregularidade.