Projovem funciona com 1.225 jovens em Campo Grande

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 26 de março de 2012 as 13:55, por: cdb

Ação SocialSegunda-Feira 26 de Março de 2012

Projovem funciona com 1.225 jovens em Campo Grande

Foto:David Majella  
O curso de manutenção de computadores é um dos mais requisitados pelos jovens
O Projovem Adolescente (Programa Nacional de Inclusão de Jovens) conta com 49 grupos em funcionamento nos 19 Cras (Centros de Referência em Assistência Social) e em duas Unidas (Unidades Descentralizadas de Assistência Social). Neste ano, o Projovem que é coordenado em Campo Grande pelas Sas (Secretaria Municipal de Políticas e Ações Sociais e Cidadania) tem como meta atender 1.225 adolescentes com idade entre 15 e 17 anos com foco no fortalecimento da convivência familiar e comunitária, o retorno dos adolescentes à escola e sua permanência no sistema de ensino.

Os objetivos propostos no Programa serão atendidos, de acordo com a secretária da Sas, Nilva Santos por meio do desenvolvimento de atividades que estimulem a convivência social, a participação cidadã e uma formação geral para o mundo do trabalho. “Profissionais capacitados para o Programa realizam com os jovens, atividades socioeducativas, de lazer, entretenimento e que estimulem a convivência social. Em 2012, o Projovem ganha uma nova formatação: de dois anos passa a ter um ano de atividades.

O processo seletivo começou em janeiro e ainda existem vagas. Para participar do Projovem é necessário que a família seja beneficiária do Bolsa Família. Com a participação do adolescente, mensalmente é repassado um adicional no benefício. De acordo com a coordenadora do Projovem, Janice Sebastiana Medina as atividades ajudam no desenvolvimento de habilidades gerais, tais como a capacidade comunicativa e a inclusão digital, de modo a orientar o jovem para a escolha profissional consciente, prevenindo a sua inserção precoce no mercado de trabalho.

“A abordagem de temas que tratam da realidade dos jovens é feita de forma a atrair a atenção e o interesse do adolescente utilizando a arte-cultura e o lazer, buscando sensibilizá-lo para os novos desafios”, observa Janice. Com esse formato, os jovens discutem temas importantes para a vida como o acesso aos direitos e a saúde, e ainda, o estímulo a práticas associativas e as diferentes formas de expressão dos interesses, posicionamentos e visões de mundo no espaço público.

De acordo com Janice, o primeiro semestre será dedicado ao trabalho na orientação da cidadania, do meio ambiente, da sexualidade, entre outros temas. No segundo semestre do ano, em parceria com a Funsat (Fundação Social do Trabalho), as atividades serão direcionadas à qualificação profissional. Entre as opções sugeridas de acordo com a própria demanda dos jovens e da necessidade de mercado estão os cursos profissionalizantes de: Auxiliar Administrativo, Manutenção de Microcomputadores, Cerimonial e Organização de Eventos, Atendente de Comércio e Balconista e Webdesigner. O curso tem duração de 250 horas/aula com participação de segunda a sexta-feira.

Serviço: Ainda existem vagas para o Projovem. As informações podem ser obtidas em um dos 19 Cras da Capital. Para participar, o jovem deve ter a família inscrita no Projovem. Na inscrição devem ser apresentados os seguintes documentos: o número do NIS (Número de Identificação Social), documentos pessoais como o RG, comprovante de residência e declaração da escola que o jovem está estudando.

Fonte/Autor: Marta Benedito MtbMS – 184