Programa Escola que Protege será lançado no Recife segunda-feira

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 12 de fevereiro de 2005 as 14:20, por: cdb

O secretário nacional de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade, do Ministério da Educação, Ricardo Henriques, lança o projeto piloto “Escola que Protege”, nesta segunda-feira, na sede da prefeitura da capital pernambucana.

A iniciativa tem como objetivo identificar nas escolas crianças e adolescentes vítimas de abuso e exploração sexual assim como disponibilizar assistência social e psicológica. Recife foi escolhida para a experiência pioneira em função do alto índice de exploração infanto-juvenil provocada pelo turismo sexual.

Cerca de 200 professores da rede pública vão ser capacitados durante seis meses para identificar o problema, encaminhar os casos e de atuar de forma preventiva. As ações serão desencadeadas a partir da observação de alunos com comportamento diferente. A idéia é fazer um trabalho conjunto com a comunidade e os familiares das crianças e adolescentes em situação de risco. O projeto, que também será estendido a outros municípios brasileiros, prevê a instalação de centros de acolhimento a esses estudantes. Nesses locais as vítimas de agressão física, sexual e psicológica terão atendimento especializado.

As próximas capitais a serem beneficiadas com o projeto “Escola que Protege” são Belém e Fortaleza.