Professor que denunciou desvio de verbas é assassinado

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 5 de junho de 2003 as 10:02, por: cdb

O professor de Educação Artística, Paulo Henrique Costa Bandeira, de 42 anos, foi morto carbonizado dentro do seu veículo na cidade de Satuba, em Alagoas. Para os peritos do Instituto de Criminalística, embora o laudo cadavérico ainda não esteja concluído, o professor teria sido queimado vivo.

Paulo Henrique desapareceu na última segunda-feira à tarde, depois de receber uma ligação no seu telefone celular. Silene Bandeira, irmã do professor, denunciou o desaparecimento dele ainda nesta segunda. Ela entrou em contato com o secretário de Defesa Social, delegado Robervaldo Davino da Silva, contou o fato e pediu ajuda.

A presidente do Sindicato dos Professores de Alagoas, Lenilda Silva, disse que Bandeira ficou conhecido por denunciar supostas irregularidades na distribuição de verbas do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (Fundef).
A Polícia Civil não tem suspeitos para o crime.