Professor defende maior presença da ONU no Iraque

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 29 de janeiro de 2005 as 14:36, por: cdb

Como saída a médio prazo para o Iraque, o professor do Instituto de Relações Internacionais da UnB Virgílio Arraes aponta para uma presença maior da Organização das Nações Unidas (ONU):

– De forma que se pudesse iniciar um período de normalidade no Iraque.

Ele acha, no entanto, que, em curto prazo:

– Lamentavelmente, o Iraque continuará no caos.

Em entrevista à Rádio Nacional AM, Arraes disse que a presença da ONU deveria ser não mais como um braço auxiliar da coligação americana e inglesa, mas sim, como o condutor de um processo da normalidade política do Iraque.

– Com a ONU presente, haveria maior legitimidade e uma visão de maior simpatia por parte dos países árabes, de forma que a condução desse processo seria mais fácil.

Sem a presença da ONU, adverte o professor:

– A previsão é da continuidade de um caos com reflexos no cotidiano do mundo em função do aumento do preço do petróleo.

Ele avalia que, de imediato, seria impossível a saída dos Estados Unidos. Nesse caso, diz:

– O caos do Iraque aumentaria muito mais em função de uma guerra civil entre grupo étnicos e religiosos.