Procon terá seus primeiros veículos novos, após 20 anos de existência

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 26 de janeiro de 2012 as 20:12, por: cdb

Procon terá seus primeiros veículos novos, após 20 anos de existência

Escrito por n.comQui, 26 de Janeiro de 2012 21:01

Prefeito entregou hoje dois veículos adquiridos com recursos do Fundo Municipal de Proteção de Defesa do Consumidor

O prefeito Barbosa Neto entregou, na manhã de hoje (26), dois carros novos para o Núcleo Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor (PROCON) da cidade. Esta é a primeira vez que a entidade recebe carros próprios, desde sua criação em 27 de agosto de 1992. Os veículos foram adquiridos com recursos do Fundo Municipal de Proteção de Defesa do Consumidor.

Os dois veículos zero quilômetro serão utilizados para a realização dos trabalhos externos de fiscalização. Segundo o coordenador do PROCON, Carlos Neves Júnior, a nova aquisição vai dar mais agilidade aos atendimentos. “Antes, quando recebíamos denúncias de irregularidades, tínhamos que pedir um veículo emprestado aos outros órgãos da Prefeitura e, às vezes, não conseguíamos e, por isso, deixávamos de ir aos locais. O veículo vai facilitar muito o trabalho”, disse.

O total da compra é de R$ 107.950,00 e foram utilizados os recursos financeiros do Fundo Municipal de Proteção de Defesa do Consumidor. Um dos carros é um corsa 1.4, cor preta, cinco portas, no valor de R$ 37.150,00. O outro veículo é uma caminhoneta S10, cabine dupla, cor preta, no montante de R$ 70.800,00. Os recursos provenientes do fundo são resultado das multas aplicadas pela entidade.

O promotor e representante do Ministério Público do Paraná no Conselho Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor (Comdecon), Miguel Sogayar, explicou que os novos carros vão operacionalizar o serviço prestado à população. “Durante muito tempo, o PROCON vivenciou períodos de abandono por parte de outros administradores e nós procurávamos as gestões para relatar as condições, mas nada era feito. Houve época em que o órgão não tinha nenhum fiscal para fazer o trabalho. Hoje, temos consciência de que o PROCON está bem estruturado”, afirmou.

Ao parabenizar os trabalhos realizados pelo coordenador do órgão fiscalizador e os técnicos, o prefeito  disse que novos servidores concursados serão chamados para trabalhar no PROCON. “Quando assumimos a gestão, havia 6.700 servidores públicos trabalhando na Prefeitura, hoje, temos 8.500 contratados, mediante concurso e, futuramente, esperamos chegar a 9.100 funcionários públicos. O PROCON vai receber mais dois servidores que foram aprovados no último concurso público”, falou. 

Diversas melhorias

Além dos dois veículos recebidos hoje, o PROCON de Londrina já passou por várias melhorias, durante a gestão Barbosa Neto. O coordenador do órgão explicou que houve uma reestruturação na entidade que envolveu a contratação de quatro novos servidores públicos concursados, deslocamento de auditores fiscais para o PROCON e, em breve, serão chamados mais dois funcionários.

Foram adquiridos novos computadores para o atendimento ao público e equipamentos de ar condicionado. Houve a recomposição do Conselho Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor (COMDECON), que reúne representantes do sindicato dos comerciantes, Ministério Público, Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). O grupo se reúne a cada dois meses para discutir melhorias.

Antes de 2009, o funcionamento era das 12h às 18h. Atualmente, o atendimento ao público funciona das 9h às 17h, sem intervalos para o almoço.  O órgão realizou convênios com as universidades da região para realização de estágios sem ônus para o município.

Além disso, foi implantado um novo procedimento técnico, para dar mais agilidade aos atendimentos  dos problemas.  O coordenador do Procon afirmou que “antes demorava até 90 dias para resolver as demandas, agora, leva no máximo 10 dias para realizar o mesmo serviço”.

O PROCON, também, realiza cursos e palestras, alertando as entidades e interessados sobre as ações de combate às práticas comerciais contrárias a normas de proteção e de defesa do consumidor, que antes não eram feitos.

Fotos: Vivian Honorato