Processador Intel poderá rodar Windows e Mac OS

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 4 de novembro de 2003 as 11:51, por: cdb

Uma declaração de Craig Barrett, CEO da Intel, alimentou na semana passada a esperança dos que querem um dia ver o Mac OS rodando em PCs. Um novo processador da Intel, capaz de executar dois sistemas operacionais simultaneamente, seria a salvação da idéia.

Demonstrações recentes do “Vanderpool” mostraram um PC com dois monitores ligados ao mesmo computador. Enquanto um usuário editava um texto, outro reiniciava um segundo sistema operacional para finalizar a instalação de um jogo.

O comentário “Então, você poderia ter o Mac OS e o Longhorn no mesmo sistema, e usar o Longhorn para seus negócios e o Mac OS para tarefas pessoais” foi o suficiente para que os esperançosos por uma versão do Mac OS para PCs se animassem. O que foi ignorado por muitos foi a frase seguinte: “Mas antes vocês tem que convencer Steve Jobs de que isso é uma boa idéia”.

Mesmo sendo capaz de executar múltiplos sistemas operacionais, o Vanderpool continua sendo um processador baseado na arquitetura x86. O Mac OS teria que ser adaptado para ela antes de rodar no novo processador, e a Apple já demonstrou que não tem intenções de mudar a arquitetura de suas máquinas. As duas últimas oportunidades para isso foram em 1994, durante a transição dos processadores 68K para os PowerPC, e em 2001, no lançamento do Mac OS X. Com um sistema operacional totalmente novo e radicalmente diferente do original, seria fácil justificar aos milhares de desenvolvedores e usuários a mudança. Já que os aplicativos teriam de ser adaptados para um novo sistema operacional, que fossem adaptados para um novo processador também.

Em vez disso, a Apple mostra que está cada vez mais comprometida com a arquitetura PowerPC. Investiu pesado na produção, em parceria com a IBM, do PowerPC G5, o primeiro processador de 64 Bits para computadores pessoais, e recentemente consolidou toda a sua linha “low-end” e de portáteis nos processadores G4, produzidos pela Motorola. Além disso, ela tem constantemente otimizado seu sistema operacional para tirar proveito de características exclusivas dos PowerPC atuais, como a unidade de processamento AltiVec, usada para acelerar cálculos intensivos, como em jogos, criação de imagens 3D e processamento de vídeo. Se o processador vai mudar, para que tanto esforço?