Problemas de trânsito do DF só serão resolvidos com transporte público de qualidade, afirma Rollemberg 

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 1 de março de 2012 as 17:48, por: cdb

Os problemas no trânsito do Distrito Federal foram tema de pronunciamento do senador Rodrigo Rollemberg (PSB-DF) nesta quinta-feira (1°). O senador afirmou que todos os anos são registrados cerca de 400 acidentes com morte no Distrito Federal, números que, segundo ele, se comparam aos de uma guerra civil. Para o senador, a solução dos problemas no trânsito do DF passa, necessariamente, pela melhoria no transporte público.

– Nada adiantará se todos os esforços para melhorar o trânsito não começarem pela melhoria do transporte coletivo no Distrito Federal – afirmou o senador, que citou o direito constitucional de ir e vir do cidadão.

A situação dos ônibus no Distrito Federal foi um dos principais pontos criticados durante o pronunciamento. Rollemberg lembrou que, desde o início do atual governo, espera-se a realização de um processo licitatório para a renovação da frota, “sucateada”. Segundo o senador, a realização da concorrência, inicialmente prevista para abril do ano passado, já foi adiada por duas vezes e está prevista para este mês. Em razão da demora, os ônibus do DF estariam rodando com mais de sete anos de uso, tempo máximo determinado por lei distrital.

– Nós estamos atentos e espero que desta vez, definitivamente, o governo do Distrito federal lance essa concorrência porque não é possível que, em pleno século 21, na capital da República, a população seja submetida a essas humilhações – lamentou o senador, que também denunciou a falta de regularidade das linhas noturnas, conhecidas como “corujão”.

O senador afirmou que a autarquia Transporte Urbano do Distrito Federal (DFTrans) arrecadou, nos últimos quatro anos, cerca deR$ 1 bilhão, dinheiro que não estaria sendo aplicado na prevenção de acidentes, na educação para o trânsito e na conservação das vias públicas.

Após lembrar a campanha realizada nos anos 90 para o respeito à faixa de pedestres, que mudou hábitos culturais da população de Brasília, Rollemberg afirmou que a melhora no trânsito depende, também, do envolvimento e do compromisso da população, em um “processo social de educação e cidadania”.

Da Redação / Agência Senado