Primo de Saddam pode estar morto

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 22 de março de 2003 as 08:41, por: cdb

O primeiro ataque lançado pelos Estados Unidos a Bagdá, no amanhecer desta sexta-feira, teria matado três das principais figuras do regime iraquiano, indicou esta sexta-feira a rede de TV ABC, citando fontes da Agência Central de Inteligência (CIA).

O número dois do regime, Ezzart Ibrahim, o vice-presidente Taha Yassine Ramadan e o general Ali Hassan Al-Majid, primo de Saddam Hussein, teriam sido as vítimas do ataque, em que os Estados Unidos esperavam matar o presidente iraquiano.

Os curdos chamavam Al-Majid de “Ali químico”, porque foi ele que comandou o ataque químico lançado em 1988 contra a cidade curda de Halabja. Al-Majid foi nomeado “governador” do Kuwait em 1990, depois da ocupação daquele país por forças iraquianas, e participou da sangrenta repressão à revolta que explodiu no Sul do Iraque após a derrota na Guerra do Golfo, em 1991.

Ezzar Ibrahim, 61, é o vice-presidente do Conselho da Revolução, mais alta instância dirigente, e representante do Iraque nas reuniões de cúpula árabes e islâmicas desde 1991.

Taha Yassine Ramadan, vice-presidente do Iraque desde 1991, participa das decisões importantes do regime. Foi um dos críticos mais ferrenhos das inspeções de desarmamento das Nações Unidas.