Primeiro vôo tripulado da China é um sucesso

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 16 de outubro de 2003 as 02:38, por: cdb

A nave espacial Shenzhu V, que realizou o primeiro e histórico vôo espacial tripulado da China, voltou à Terra na manhã desta quinta-feira (hora local), anunciou a agência Nova China. O taikonauta Yang Liwei se encontra bem.

A Shenzhu V (nave divina) deu 14 voltas em torno da Terra antes de pousar na Mongólia Interior às 06h23 local (19h23 Brasília de quarta-feira), na região da cidade de Siziwang, após mais de 21 horas no espaço.

O lançamento da Shenzhu V por um foguete 2F ocorreu às 09h00 local de quarta-feira da base situada no deserto de Gobi, na Mongólia Interior, cerca de mil quilômetros a oeste de Pequim. Dez minutos depois a nave estava em órbita.

Os responsáveis pelo Centro Aeroespacial de Controle e Comando de Pequim disseram que a missão foi um sucesso, segundo a Nova China. Li Jina, diretor de equipamentos do Exército Popular de Libertação e encarregado do programa Shenzhu, também disse que a missão foi bem-sucedida.

A China é o terceiro país a realizar um vôo espacial tripulado, após União Soviética e Estados Unidos, que enviaram homens ao espaço em 1961.

Os astronautas da Estação Espacial Internacional, em especial um americano e um russo, desejaram ‘as boas-vindas ao espaço’ a Yang Liwei, divulgou a agência Nova China.

Pela televisão, o taikonauta parecia estar em forma quando saiu da cápsula sem ajuda. Ele foi recebido por mulheres mongóis, que de acordo com a tradição colocaram um pano branco em volta de seu pescoço.

Yang Liwei foi imediatamente colocado em uma cadeira, ficou rodeado de jornalistas chineses e cumprimentou a todos com um aceno.

– Estou muito bem. Me sinto orgulhoso de minha pátria. A nave funcionou com toda a normalidade – declarou o tenente-coronel, citado pela televisão nacional.

Logo após o pouso da Shenzhu V, Yang Liwei falou por telefone com o primeiro-ministro chinês, Wen Jiabao, segundo imagens da TV chinesa.

Wen felicitou o taikonauta em nome do ‘Comitê Central do Partido Comunista, do Conselho de Estado (governo) e da Comissão Militar Central’, informou a Nova China.

O ministro de Ciências e Tecnologia, Xu Guanghua, disse por sua vez que esta conquista é tão significativa quanto a explosão da primeira bomba atômica chinesa, há 39 anos.

Yang Liwei, de 38 anos, iniciou na quarta-feira o vôo histórico após ser incentivado pessoalmente pelo presidente Hu Jintao, que assistiu ao lançamento. Hu qualificou a missão de ‘momento de glória para a pátria’.

Os especialistas internacionais estimam que o vôo foi um instrumento de propaganda, mas não descartam seu interesse científico, onze anos após o início do programa Shenzhu.