Primeira reunião do Ministério de Lula durou cinco horas

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 3 de janeiro de 2003 as 23:58, por: cdb

A primeira reunião ministerial do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, nesta sexta-feira, durou cerca de cinco horas, no salão oval do Palácio do Planalto.

A pauta foi dominada pelo Orçamento e o programa Fome Zero. Lula pediu a seus ministros que tracem suas metas de trabalho em função da melhoria das condições de vida da população.

No encontro, Lula destacou aos ministros o compromisso de seu governo com a área social e pediu um esforço coletivo de todos para que reduzam os gastos de forma a conseguir recursos para serem usados no combate à fome.

Lula reafirmou aos ministros que todos os compromissos do governo serão cumpridos, apesar das dificuldades no cenário econômico mundial.

Durante mais de quatro horas, Lula ouviu cada um dos ministros e lembrou que o trabalho do novo governo deve ser feito “em equipe e com total entrosamento”.

Segundo o porta-voz da Presidência, André Singer, Lula reiterou o combate à miséria e a fome como meta número um do seu governo e alertou a todos que serão necessários sacrifícios para alcançar os objetivos traçados desde a campanha.

“Quando não houver dinheiro, o governo deverá usar a criatividade e a mobilização social para implementar os programas sociais”, ressaltou Singer

Segundo a ministra de Assistência Social, Benedita da Silva, o presidente pediu calma a todos os membros do governo, “para não anunciar medidas que não pudessem de imediato aplicar”.

Benedita confirmou que a viagem do presidente com os ministros da área social pela região do semi-árido nordestino começará no dia 10 pelo município de Guaribas, no Piauí.

Outra decisão: os ministros do governo Luiz Inácio Lula da Silva terão prazo de 30 dias para apresentar ao presidente um plano de metas das principais ações que pretendem executar em suas respectivas pastas.

A informação foi divulgada pelo ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos. Bastos disse que cada participante apresentou suas futuras intenções de trabalho.

O ministro afirmou que Lula lhe pediu atenção prioritária no combate à prostituição infantil.

“Faremos um trabalho duro de combate a essa chaga social”, afirmou.

Bastos disse também que apresentou aos outros ministros medidas na área de segurança, de caráter preventivo e não repressivo, mas não adiantou o que pretende realizar.

Lula recomendou aos seus ministros um comportamento ético e uma dedicação total às suas atribuições, disse o ministro das Comunicações, Miro Teixeira.

O ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, afirmou que todos os ministros foram convocados a atuar na adoção de medidas relacionadas ao programa de combate à fome.

Na reunião, o ministro da Fazenda, Antônio Palocci, fez uma exposição sobre as principais questões econômicas do Brasil, neste momento, e classificou de postiva a reação do mercado financeiro aos primeiros dias do novo governo.

O secretário de Desenvolvimento Ecônomico e Social, Tarso Genro, entregou ao presidente uma lista com 100 nomes de candidatos para compor o Conselho Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social.

Lula deverá escolher 82 nomes até a próxima segunda-feira.

O secretário explicou que os critérios adotados para a escolha dos candidatos foram baseados na medida provisória que institui o conselho: representatividade nacional e setorial; capacidade de contribuir com o governo; e nomes de reconhecido esforço pela área social.