Presidente da Fiesp diz que 2004 foi bom mas o futuro preocupa

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 10 de fevereiro de 2005 as 16:38, por: cdb

Os números divulgados hoje pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) não surpreenderam a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). Segundo os dados, a produção industrial cresceu 8,3% em 2004 em relação ao ano anterior, a melhor taxa desde 1986.

“Não é nenhuma surpresa. Realmente o ano de 2004 foi muito bom. A nossa preocupação é com o futuro”, enfatiza o presidente da Fiesp, Paulo Skaf. Segundo ele, pesquisas da Fiesp mostram que no final de 2004 houve um aumento de estoques. “O que é um sinal não muito positivo”, avalia. “Algumas atividades não tiveram um desempenho muito bom no mês de janeiro. Nossa preocupação é com este ano e com os próximos”, afirma.

Na avaliação de Skaf, o chamado crescimento sustentado ainda depende de alguns fatores. “Algumas coisas precisam ser feitas. Entre elas, uma correção na política econômica. Somos contra aumento de juros”, diz Skaf. Os industriais também reivindicam “um trabalho enérgico” em cima dos gastos públicos. “Precisamos de juros mais baixos e, para que isto ocorra, precisamos acabar com a doença, com o câncer que são os gastos públicos”, sustenta o presidente da Fiesp.