Presidente da CMO é contra paralisação em obras da Petrobras

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 28 de novembro de 2012 as 17:27, por: cdb

Na segunda audiência pública realizada pela Comissão Mista de Planos, Orçamentos Públicos e Fiscalização (CMO) para discutir indícios de irregularidades em obras governamentais – encerrada por volta das 17h40 -, o presidente da comissão, deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS), manifestou-se contra a paralisação das obras da Petrobras nas quais o Tribunal de Contas da União (TCU) apontou indícios de irregularidades. Ele afirmou que os custos econômicos e sociais de uma eventual paralisação seriam muito altos.

Pimenta também avaliou que as explicações oferecidas pelos representantes da Petrobras na audiência pública desta quarta-feira foram sólidas e “dão tranquilidade”. Na terça-feira, o deputado havia dito que, “muitas vezes, o que acontece é uma diferença de metodologia entre o TCU e o órgão público questionado”. Um dos problemas apontados pelo TCU seriam indícios de sobrepreço em produtos e serviços adquiridos para a construção da Refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco.

Esses debates visam subsidiar a decisão dos parlamentares sobre o eventual bloqueio de recursos orçamentários para as obras com indícios de irregularidades.