Presidente cobra revelações no São Paulo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 10 de janeiro de 2005 as 18:28, por: cdb

O presidente do São Paulo, Marcelo Portugal Gouvêa, vai cobrar bastante o diretor de futebol amador do clube, Júlio Moraes, e o técnico Marcos Vizzoli, responsável pelos times do base, durante a temporada. O motivo? Quer resultados em 2005, ou seja, o surgimento de bons jogadores para ajudar a compor o elenco profissional. O dirigente acha que está na hora de aparecerem mais atletas de alto nível. Não ficou satisfeito com o que foi produzido no ano passado.

Marcelo Portugal Gouvêa lembra que alguns jovens que representaram o clube na Copa São Paulo de 2004, como os volantes Renan e Alê, se deram bem no time principal. Mas a quantidade de boas revelações poderia ter sido maior, avalia o presidente.

Ele tem motivo para cobrar mais: o CT de Cotia, moderno e com ótima estrutura, ficará pronto em fevereiro ou março.

– Em Barueri (onde as categorias de base vinham trabalhando), o CT é muito bom, com excelente alojamento, mas tem apenas um campo – explicou Marcelo Portugal Gouvêa.

Os últimos jogadores de peso formados no clube foram revelados em 2002: Kaká e Júlio Baptista. Depois, apareceram bons atletas, mas nenhum que causasse impacto ou chegasse ao profissional para mudar a cara do time.

Um dos fatos que prejudicaram o trabalho na base foi a saída de Cilinho em meados de 2004. A diretoria sugeriu ao treinador dividir funções com outros profissionais, mas ele não aceitou e acabou deixando o cargo.

O atual time júnior do São Paulo ainda não apresentou um grande destaque – uma das poucas apostas é no lateral-esquerdo André, de 19 anos. A atuação da equipe contra o Estrela do Norte no sábado – derrota por 2 a 1 -, pela Copa São Paulo, por sinal não agradou em nada ao presidente do clube. Em sua opinião faltou inteligência aos jogadores para atuar no campo pesado por causa das fortes chuvas em Taubaté, local do confronto.

– Fiquei muito insatisfeito com a equipe e com o árbitro também, por ter permitido a realização da partida – disse Marcelo Portugal Gouvêa. Agora, para se classificar para a segunda fase do torneio, o São Paulo terá de derrotar o Taubaté, quarta-feira, em Taubaté. Uma eliminação, de acordo com o presidente do clube, seria muito ruim para o processo de amadurecimento dos atletas, que perderiam a oportunidade de disputar outros jogos pela competição.