Presidente do BNDES, Maria Silvia Bastos pede demissão

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 26 de maio de 2017 as 16:25, por: cdb

Conforme o CdB adiantou, Maria Silvia estava demissionária desde que notícias sobre a intenção do governo Temer demití-la do BNDES circularam, no início deste mês

 

Por Redação – de Brasília

 

Presidente do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), a economista Maria Silvia Bastos pediu demissão do cargo, nesta sexta-feira. A saída da executiva representa mais uma baixa no governo do presidente de facto, Michel Temer. Ela nega, mas analistas ouvidos pela reportagem do Correio do Brasil avaliam que se trata de uma debandada da equipe que assumiu a gestão do país, após o golpe de Estado, há pouco mais de um ano.

Maria Silvia Marques poderá pedir demissão da presidência do BNDS a qualquer momento
Maria Silvia Marques, conforme o Correio do Brasil adiantou, pediu demissão do cargo nesta sexta-feira

Conforme o CdB adiantou, Maria Silvia estava demissionária desde que notícias sobre a intenção do governo Temer demití-la circularam, no início deste mês. 

Irregularidades no BNDES

Em meio ao desgaste, pesou ainda o ‘pente fino’ do Tribunal de Contas da União (TCU) nas operações do BNDES. De acordo com o TCU, o banco utilizou critérios falhos e inconsistentes. Principalmente ao apoiar financeiramente o Grupo JBS na aquisição da empresa norte-americana Swift.

O Tribunal teria identificado irregularidades nos repasses para a Fundação de Assistência e Previdência Social do BNDES (Fapes). Além disso, o TCU autorizou a devolução de R$ 100 bilhões do Banco ao Tesouro Nacional.

No entanto, a CCJ do Senado continua ignorando o projeto para o fim do sigilo bancário nas operações do BNDES. O dispositivo segue válido, mesmo depois da delação de um dos donos do Grupo JBS, Joesley Batista. Ele disse que suas operações, no Banco, foi facilitada por segmentos do governo.