Prejuízo da Globopar triplica em 2002 e vai a R$ 4,8 bi

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 20 de junho de 2003 as 20:15, por: cdb

O prejuízo da Globopar, holding que reúne os ativos da família Marinho, chegou a R$ 4,8 bilhões no ano passado, resultado 220% maior do que o obtido em 2001, de R$ 1,5 bilhão.

A empresa atribui o desempenho à desvalorização cambial, que fez crescer o valor da dívida em dólar da companhia, aos gastos com a cobertura da Copa do Mundo e à perda de 105.000 assinantes da operadora a cabo Net, atinga Globo Cabo, que encerrou o ano com 1,3 milhão de clientes.

Além das perdas, a Net ampliou em apenas R$ 2,2 milhões, ou 1%, sua receita em um ano: de R$ 288 milhões no quarto trimestre de 2001 para R$ 290,8 milhões no mesmo período do ano passado.

A Editora Globo não obteve nem um pequeno crescimento no comparativo anual de trimestre a trimestre. A empresa registrou um faturamento menor nos quatro últimos meses de 2002, se comparado ao ano anterior. A editora faturou R$ 72,2 milhões, contra R$ 80,9 milhões em 2001.

Apesar dos resultados negativos, a receita da holding aumentou de R$ 1,2 bilhão em 2001 para R$ 1,4 bilhão em 2002, um acréscimo de 16,6%. De novembro a dezembro do ano passado, a Globopar deixou de pagar US$ 28 milhões aos credores.