Prefeitura se reúne com sindicato para discutir pauta de reajuste salarial

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 24 de janeiro de 2012 as 12:45, por: cdb
  • Publicação: 24/01/2012 – 13:45h
  • Redatores: Lincoln Franco
  • Release N.º: 154
  • Lincoln Franco ACS/PMI

    Representantes da Prefeitura de Indaiatuba receberam na sala de reuniões do Gabinete, na manhã de terça-feira (24), membros do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais. Na mesma data foi recepcionada a pauta de reivindicação protocolada no dia anterior.

    O secretário de Administração, Núncio Lobo Costa, adiantou que o Governo Municipal tem se esforçado para a reposição total da inflação aos funcionários. Ele lembrou ainda que está em fase de conclusão o processo de promoção dos servidores. Em uma primeira análise, o impacto na folha de pagamento está próximo dos 3%.

    “Estamos em ano eleitoral e a Lei de Responsabilidade Fiscal não permite aumento da folha nos dois últimos quadrimestres, por isso também antecipamos para março a progressão. além disso, avaliamos o que o município pode suportar dentro do seu orçamento”, diz Núncio. Somando os percentuais de inflação, progressão e promoção, o índice pode passar de 11%.

    O secretário lembra que com a reestruturação existiu majoração nos salários, que em alguns casos dobraram e em outros chegaram a 60% ou 50%. O estudo levou em conta a média salarial na região e adaptou para as condições locais. “O funcionalismo público municipal tem sido prioridade no governo do prefeito Reinaldo Nogueira [PMDB] e vamos continuar a trabalhar para uma melhoria constante”, continua ele.

    Segundo Núncio, dentro da pauta com seis itens, assinada pela presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Indaiatuba (SSPMI), Jaciara Lages Dutra um deles causou espanto. “Fomos surpreendidos pelo pedido para autorizar cobrança da taxa negocial sobre o salário bruto de todos os funcionários”, comenta.

    Segundo o texto, Jaciara solicita “que seja realizado o recolhimento em favor do SSPMI, a título de taxa negocial, da importância equivalente a 3,00% (três por cento) da remuneração bruta do servidor, associado ou não, dividida em três parcelas iguais e mensais”.

    Núncio se disse surpreso porque a Administração sempre busca ampliar os ganhos dos servidores. “Movimentamos todos os esforços possíveis para majorar os salários. Sempre procuramos olhar o lado do trabalhador, da melhoria tanto das condições de trabalho, quanto da remuneração mensal dele. E, agora, recebemos um pedido para autorizar uma cobrança como essa. Sinceramente, estou surpreso”, afirma. O secretário disse ainda, que recebeu informações de funcionários dando conta de que dentro do próprio sindicato não houve consenso sobre a cobrança da taxa.

    Além dos representantes do sindicato de do secretário de Administração também participaram, os secretários de Negócios Jurídicos, Vanderlei José Boni; Geral, Samir Maurício de Andrade; de Governo, Odair Gonçalves e Reinaldo Affonso, assessor de programa e projetos especiais da Secretaria de Administração.

    #