Prefeitura reforça a produção de frangos em São Luís

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 28 de fevereiro de 2012 as 15:04, por: cdb

A Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Agricultura, Pesca e Abastecimento (Semapa), entregou a 42 produtores rurais, reunidos no povoado Coquilho, o primeiro lote de 100 pintos caipiras (ou da terra) e a ração tipo crescimento para o período de um mês. Dentro do prazo de 30 e 60 dias, mais dois lotes, num total de 300 pintos, e a ração correspondente serão liberados aos criadores como reforço e incentivo ao Projeto de Desenvolvimento Rural Sustentável (DRS) de Avicultura, que recebe assistência técnica do órgão.

 

A Semapa espera colocar à disposição dos consumidores de São Luís, que frequentam as feiras livres e mercados públicos, no prazo de 90 dias, 15 toneladas mensais de carne de frangos criados com ração balanceada e pastagem natural.

 

O titular da Semapa, Júlio França, fez questão de participar da entrega dos pintos e da ração aos produtores familiares e se mostrou otimista com relação aos resultados do programa, no curto prazo. Segundo o secretário, a criação de pintos pelo sistema caipira ou da terra produz uma ave de excelente sabor e ótima textura de carne.

 

“Tenho certeza que nosso produtor familiar, ao receber este estímulo da Prefeitura de São Luís, está se capitalizando para poder investir na reposição do plantel após os 90 dias do final do incentivo. Se ele seguir as orientações dos nossos técnicos e souber gerenciar bem os recursos recebidos, vai prosperar na atividade”, completou o secretário Júlio França.

 

Incentivo Dona Francidalva, produtora familiar, residente num pequeno sítio no povoado de Tagipuru, foi a primeira pessoa a receber o lote de 100 pintos e a ração balanceada tipo crescimento. Ela agradeceu a contribuição da Semapa e disse que essa ajuda da Prefeitura de São Luís chega numa boa hora. “Nossas galinhas da terra precisam ser melhoradas e receber ração balanceada para crescer mais depressa e adquirir um peso maior. Um frango desse tamanho nós podemos vender na feira por até seis reais o quilo. É bom ou não é?”, indagou.

 

O incentivo ao DRS de Avicultura foi planejado pela Superintendência de Produção da Semapa com o objetivo de reforçar o mix de produtos e a renda do agricultor familiar, aumentar a oferta de carne de frango de superior qualidade nutritiva criada pelo sistema caipira ou da terra, onde a ave recebe ração industrial, usa pastagem natural e se exercita muito enquanto se alimenta.

 

A raça de frango escolhida pelos técnicos da Semapa atende a vários requisitos importantes para engorda em pequenas propriedades e sítios. É bastante rústica, tem desenvolvimento precoce e chega a pesar, no momento do abate (em 90 dias), de 4,5 a 5,5 quilos. O frango da terra, que é muito apreciado pela população ludovicense, chega a custar nas feiras e mercados 30 reais a unidade.