PREFEITURA E SOCIEDADE CIVIL REALIZAM ‘MUTIRÃO DA ACOLHIDA’

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 23 de março de 2012 as 12:27, por: cdb

23/03/2012 | 12:05

PREFEITURA E SOCIEDADE CIVIL REALIZAM ‘MUTIRÃO DA ACOLHIDA’

Durante 48 horas, mais de 200 profissionais estarão em regime de plantão e revezamento, acolhendo, orientando e informando os moradores de rua sobre projetos sociais, buscando convencê-los a aceitar atendimento

A Prefeitura de Goiânia e organizações da sociedade civil realizam nesta sexta-feira, 23, a partir das 16 horas, na Praça da Matriz de Campinas, o Mutirão da Acolhida. Durante 48 horas, mais de 200 profissionais das secretarias de Defesa Social, Assistência Social, Saúde, Esporte e Lazer, Educação, Trabalho, Cultura, Igualdade Racial e Juventude estarão em regime de plantão e revezamento,  acolhendo, orientando e informando os moradores de rua sobre os projetos sociais do governo municipal voltados  para o atendimento dessa população.
Dezenove instituições assistenciais – entre elas, conselhos tutelares, Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, Conselho Municipal de Assistência Social, Pastoral da Rua, Maçonaria, Amor Exigente, Casa de Eurípedes, PUC/GO, UFG, Centro de Recuperação de Alcoólatras (Cerea) – participam do esforço. que se inicia hoje e vai até 16 horas de domingo, 25.
“O  Mutirão da Acolhida é a concretização da união entre a Prefeitura de Goiânia e a sociedade civil na luta pela recuperação da população de rua. Ele oferecerá, além de serviços como banho, comida, lazer e atendimento psicossocial, a oportunidade para os que se interessarem em sair das ruas atingirem este objetivo”, assinala o secretário de Assistência Social, Darci Accorsi. “A gente está trazendo essa informação: Olha, na hora que você quiser, o dia que você quiser, você pode vir até nós que a porta está aberta”, acentua o secretário.
DrogasO combate  à dependência química é um dos eixos do evento. A expectativa, explica a diretora municipal de Políticas sobre Drogas, Dagmar Ramos,  é que dependentes e usuários sejam convencidos por assistentes sociais e profissionais da saúde a iniciarem tratamento. “Acima de tudo a dependência química é um problema de saúde, essas pessoas estão doentes. Nós queremos dizer a elas: existe um caminho diferente para vocês”, afirma.
O secretário de Defesa Social, Allen Viana, lembra que o Mutirão da Acolhida  terá, além da participação de voluntários, a contribuição de clínicas de recuperação particulares que cederão vagas para dependentes que aceitarem tratamento. “Eles serão encaminhados para profissionais da área da saúde – clínica médica, psiquiatra, psicólogo, terapeuta e  também será trabalhada a reintegração deles na família”, acentua.
ServiçosSerão oferecidos à população de rua, gratuitamente, serviços de emissão de carteira de trabalho, cadastro para inscrição em cursos de qualificação, consultas e exames por imagem, escuta psicossocial, roda de conversas, Samu, equipes de abordagem social, banhos, distribuição de kits de higiene, cortes de cabelo, lazer comunitário com cama elástica, balões infláveis, mesa de pingue-pongue, pimbolim, apresentações culturais, lan house social, encaminhamentos para as comunidades terapêuticas, atendimento às famílias, acompanhamento para reinserção social, e atividades lúdicas com as crianças.
Participam do esforço: Secretarias de Defesa Social, Assistência Social,  Educação, Saúde, Esporte e Lazer, Trabalho, Agência Municipal de Trânsito (AMT), Guarda Municipal, Assessoria Especial de Políticas para a Igualdade Racial, Assessoria da Juventude, Comurg, Coordenação dos Mutirões e conselhos tutelares das regiões Noroeste, Norte, Leste, Centro-Sul, Campinas e Oeste.
As entidades parceiras desse evento são: Idtech, Conselho Municipal da Criança e do Adolescente (CMDCA); Hospital Espírita Casa de Eurípides; PUC Goiás, UFG; Lar Mãe Zeferina, Conselho Municipal de Assistência Social; Associação Beneficente Manancial; Pastoral de Rua Padres Redentoristas; Centro de Recuperação de Alcoólatras (Cerea); Comunidade Espírita Ramatis; Associação Movimento Amor Exigente (Amae); Centro de Educação Meninos e Meninas (Cecom); Programa Maçonaria Contra as Drogas a Favor da Vida (Goeg); Grupo AJA; Casa de Recuperação Novo Nascimento; Projeto Emanuel Recuperando Vidas e Rede Pela Paz.
ServiçoAssunto: Mutirão da AcolhidaData:  23 a 25 de marçoHorário: Início às 16 horas do dia 23 e término às 16 horas do dia 25Local: Praça da Matriz de CampinasContatos: Wagner Beltrão (Semdef))  3524.4090 ou 8564.2529                Malu Pires (SEMAS) 3524.2649 ou 8203.6999                Roberta Amorelli (SEMAS) 3524. 2649 ou 8413.5569