Prefeitura de Belém qualifica 600 merendeira​s de escolas municipais

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 26 de março de 2012 as 10:22, por: cdb

Jéssica Ferreira/Fotos: João Gomes e Arquivo NID

Dados de 2009, do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), apontavam o Brasil como o país da América Latina com o maior número de crianças desnutridas, com mais de 1 milhão de casos. Esse número representa 7% de todas as crianças brasileiras com até cinco anos. No mesmo ano, pesquisa realizada pelo IBGE revelou que no Brasil a obesidade atinge 16,6% dos meninos e 11,8% das meninas entre 5 a 9 anos. 

Para prevenir e combater tanto a desnutrição quanto a obesidade infantil, assim como oferecer merenda escolar de qualidade, obedecendo as normas da nutrição, a Prefeitura de Belém iniciou nesta segunda-feira, 26, a 1ª turma de 2012 de capacitação de merendeiras da rede municipal de ensino.

Ministrado por nutricionistas da Fundação Municipal de Assistência ao Estudante (Fmae), o curso abordará temas como agricultura familiar,alimentação saudável, pirâmide alimentar, doenças transmitidas por alimentos, técnicas de armazenamento, rotulagem de alimentos, controle e estoque e cálculo de alimentação escolar para as profissionais que hoje atuam tanto nas Unidades de Educação Infantil (UEI’s) quanto nas escolas munipais de Belém.

O tema anual do Conselho Nacional de Nutrição é: Diga não à obesidade, à fome e ao desperdício.Segundo a nutricionista Nilce Teixeira,da Fmae, essa é uma mentalidade que a Prefeitura busca desenvolver com as merendeiras também. “A consciência da higiene na preparação do alimento, a segurança alimentar, abrange todo o processo de feitura, que envolve as profissionais, a água, as roupas utilizadas e vai até à apresentação dospratos”, avalia Nilce.

Ainda no ambiente do curso, as merendeiras das escolas municipais podem conhecer a legislação que rege o Programa de Alimentação Escolar e as Boas Práticas de Fabricação e Procedimentos Operacionais, nas quais estão inseridos os Procedimentos Operacionais Padronizados (POP’s), que envolvem atividades de higienização, lavagens, desinfecção, uso do uniforme, manejo de resíduos e seleção de matérias-primas. 

A merendeira Ivanilda Leite, 54, que trabalha na escola Benvinda de França Messias, em São Brás, revela estar satisfeita com o curso.” È uma iniciativa que vem nos ensinar sobre a manipulação da merenda das crianças”,elogia.

Cada uma das 13 turmas do curso, que é realizado anualmente, terá a duração de cinco dias e uma média de 50 merendeiras de escolas de Belém e das ilhas do Combú e Cotijuba. Com isso, 600 profissionais serão qualificadas até novembro de 2012.