Prefeito de S. Clara D’Oeste acusa ex de desvio

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 12 de janeiro de 2005 as 19:50, por: cdb

O novo prefeito de Santa Clara D’Oeste, no interior de São Paulo, Gabriel Molina (PL), acusou o antecessor, o ex-prefeito Orivaldo Delgado (PFL), de manter um esquema para desviar combustível da frota municipal com notas fiscais fraudadas.

Segundo Molina, até agora, o esquema deu um prejuízo, somente em dezembro, de R$ 50 mil aos cofres municipais.

“Encontramos dezenas de notas de abastecimento de veículos da frota que estão sucateados. Ainda estamos levantando quantas notas dessas existem para sabermos em quanto o município foi prejudicado”, afirmou o novo prefeito de Santa Clara D’Oeste que prometeu denunciar o caso ao Ministério Público (MP), assim que concluir o levantamento.

As notas encontradas no posto de combustível são referentes a abastecimento de veículos parados há mais de seis meses, como uma máquina de terraplanagem que está quebrada há dez meses.

Nas notas, há nomes dos motoristas da prefeitura que teriam pedido o fornecimento, mas todos negaram que ter assinado.

Outro lado – Delgado disse que as suspeitas de Molina são mentirosas. “Isso é tudo mentira”, afirmou. Segundo ele, os abastecimentos foram feitos em veículos do consórcio intermunicipal, do qual a administração municipal faz parte, que cede máquinas para obras nas cidades consorciadas.

“Foi abastecimento de máquinas usadas nas obras de pavimentação das ruas da cidade no mês de dezembro”, defendeu-se. “Isso é trama política de adversário, são denúncias infundadas e as dívidas com o posto de combustível não são de R$ 50 mil”, completou.

O novo prefeito de Santa Clara afirmou, porém, que os aparelhos não foram usados em nenhum serviço no município em dezembro e reafirmou que os procedimentos foram utilizados para desviar combustível a outros veículos, que o Poder Executivo municipal ainda não descobriu quais foram.