Prefeito apresenta proposta de reajuste salarial aos trabalhadores da educação

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012 as 08:50, por: cdb

Tweet   O prefeito de Porto Velho, Roberto Sobrinho, reuniu-se com representantes dos servidores municipais da educação no final desta terça feira (28). Na ocasião, apresentou a proposta de reajuste salarial aos trabalhadores, que é de 10%. Ele também informou que a Prefeitura vai pagar o novo piso nacional dos professores divulgado pelo Governo Federal, no valor de R$ 1.451,00.
   Acompanhado dos secretários de planejamento, administração, educação e também da controladora geral do Município, Cricélia Fróes, Roberto Sobrinho questionou a atitude do Sintero em deflagrar greve geral da categoria antes de procurar dialogar com o executivo Municipal. “A proposta que estamos apresentando independe da greve, pois já estávamos fazendo estudos de impacto na folha com objetivo de conceder reajuste a todos os servidores municipais”, afirmou.
   O prefeito lembrou que desde o início de sua gestão, em 2005, os servidores vêm acumulando ganhos reais na folha de pagamento, pois os reajustes concedidos são sempre acima da inflação anual. Além disso, o Município já pagou até 14º salário aos trabalhadores da educação, gratificações e investiu mais de 25% no setor, acima do limite estabelecido por lei. “Nós utilizamos os recursos da educação na educação”, enfatizou.
   Roberto Sobrinho lamentou o fato de não conceder um reajuste maior, pois a capacidade de arrecadação do Município não permite. “Sei que vocês merecem muito mais, tenho consciência disso, mas no momento é o que podemos oferecer”, comentou. Ele ainda lembrou aos servidores que não houve perdas salariais durante a sua administração e que todo acumulado é oriundo das gestões anteriores.
Dados
   Cricélia Fróes provou aos servidores através de documentos que em 2010 a Prefeitura investiu 26,24% na educação, acima dos 25% determinados pelo Governo Federal. Em 2011, o investimento foi ainda maior, ficando na casa dos 26,62%. “Desde 2005 que o Município vem repondo a inflação e promovendo reajustes salariais. No ano passado, o menor reajuste para os trabalhadores da educação foi de 18%”, explicou.
Assembléia
   Os trabalhadores vão avaliar a proposta feita pelo executivo municipal em assembleia geral da categoria, marcada para acontecer na tarde desta quarta feira (29).
Por Augusto José
Fotos: Quintela

Próximo &gt