Preços pequenos estimulam acesso à rede

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 6 de agosto de 2001 as 17:39, por: cdb

Em dois anos, a região Ásia-Pacífico deve ultrapassar os Estados Unidos, se tornando o maior mercado para a internet, segundo previsões de uma empresa americana de pesquisa.

Liderada pela China e Japão, a região terá, em 2003, 183,3 milhões de usuários da rede de computadores, enquanto que os EUA ficarão em segundo lugar, com 162,2 milhões, de acordo com as projeções da Gartner Dataquest.

Mas os analistas da empresa afirmam que os Estados Unidos continuarão sendo os maiores geradores de receita na internet.

Em 2005, o mercado de acesso de internet dos Estados Unidos renderá cerca de US$ 21,2 bilhões, comparados com os US$ 17,2 bilhões a serem gerados pela região Ásia-Pacífico.

Tarifas baratas

Andrew Chetham, analista senior da Gartner Dataquest, disse que “o diferencial entre o número de usuários e o total da receita gerada explica em parte o crescimento da internet na região Ásia-Pacífico.”

“A região tem uma das menores tarifas de acesso à rede do mundo, e os preços continuam a cair em conseqüência do aumento da concorrência e no caso de alguns países, pela ação do próprio governo”, acrescentou ele.

No final do ano 2000, o número de usuários da internet na região era de 78 milhões, um aumento de 65% em relação ao final de 1999.

Segundo as projeções, a região deverá ter cerca de 248 milhões de usuários em 2005.

O Japão é o país da região com o maior número de usuários – 24,4 milhões em dezembro último, seguido pela Coréia do Sul com 16,7 milhões e China, com 14,6 milhões.

As previsões indicam que em dois anos a China vai igualar-se ao Japão em número de usuários. E em 2005 os dois países terão juntos um total de 151,5 milhões de usuários, representando 61% do total de usuários da região.