PPDC registra 11 ocorrências nos morros entre dezembro e fevereiro

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 2 de março de 2012 as 13:35, por: cdb

Onze ocorrências foram registradas nos morros pelo PPDC (Plano de Preventivo da Defesa Civil) de 1° de dezembro até o final de fevereiro: três deslizamentos, dois alagamentos e trincas em casas, três quedas de bloco e duas de árvores e risco de desmoronamento em encosta.

“Este verão, comparado aos dois anos anteriores, está relativamente tranquilo”, disse o chefe da Defesa Civil, Daniel Onias Nossa”. Segundo ele, em 2011, as chuvas foram mais intensas e contabilizados 254 eventos, ante os 11 de agora. “Mas o fato é que ainda temos mais dois meses pela frente, pois o PPDC vai até o final de abril”.

O engenheiro Luiz Marcos Albino, da DC, afirmou que em fevereiro o acumulado pluviométrico foi de 158 mm, bem abaixo da média histórica do mês (nos últimos 20 anos), de 277,6 mm. “No mesmo mês em 2010, o índice chegou a 290 mm, e em 2011, o acumulado atingiu o índice elevadíssimo de 459 mm”. O programa, que se estenderá até 30 de abril, objetiva prevenir acidentes em áreas de riscos nos 17 morros.

Envolve mais de 100 funcionários em regime de plantão 24h, além de voluntários dos Nudecs (Núcleo de Defesa Civil Comunitários) treinados pela Defesa Civil.

Níveis de Operação
As equipes são acionadas conforme o índice acumulado de chuva. São quatro os níveis: ‘observação’: que prevê acompanhamento intensivo do nível de chuva e vistorias nos morros; ‘atenção’: quando o acumulado em 72h atinge 100 mm; ‘alerta’, quando há sinais de deslizamento com frente fria de longa duração e acumulado superior a 100 mm (o que implica remoção preventiva dos moradores em áreas de riscos); e ‘alerta máximo’, quando ocorrem escorregamento generalizados, sendo necessária a remoção das famílias.

Os moradores devem atentar para rachaduras, trincas em solos, paredes ou pisos, água barrenta, árvores ou postes inclinados e estalos em rochas. Caso observem alguns desse sinais precisam procurar um lugar seguro e ligar para a Defesa Civil pelo 199 ou 3208-1000.

Nova integrante
A geóloga Márcia Thaís de Souza é a mais nova integrante da Defesa Civil de Santos. Natural de Campinas e formada pela Unicamp, ela está há duas semanas na cidade. “O pessoal daqui tem muita competência. Adquiri uma boa formação na Unicamp e acho importante esse trabalho de campo para a troca de experiências”.

Na quarta-feira (29), a geóloga esteve no Morro do Jabaquara, ao lado de Marcos Albino, para observar as encostas e orientar os moradores. Na Rua Guilherme Russo, ligação 4.369, Luzia Almeida e o filho, Ademir Custódio, disseram que às vezes folhas de bambus caem no telhado da residência. “Mas estamos tranquilos, porque o pessoal da Defesa Civil faz monitoramento constante”, afirmou Luzia.