Powell diz que os EUA voltarão a dar atenção as Américas

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 9 de junho de 2003 as 09:36, por: cdb

O secretário de Estado americano, Colin Powell, afirmou que os Estados Unidos estão prontos para voltar sua atenção diplomática para as Américas após um período dedicado ao Iraque e ao Oriente Médio.

– Depois de todo o tempo e atenção que dedicamos ao Iraque, ao Oriente Médio e a outros lugares, estamos na expectativa de voltar nossa atenção diplomática para nosso próprio hemisfério – disse Powell.

O secretário de Estado disse não acreditar que as diferenças entre os Estados Unidos e alguns países americanos sobre a guerra no Iraque terão conseqüências duradouras.

– Estamos ansiosos para conversar sobre o futuro, e não o passado – afirmou Powell, que participa nesta segunda-feira da Assembléia Geral da OEA (Organização dos Estados Americanos), em Santiago, no Chile.

Cuba

O debate sobre as denúncias de violação dos direitos humanos em Cuba foi mantido fora da agenda do encontro da OEA, que reúne representantes de 34 países americanos.

A decisão foi adotada porque muitos membros da organização afirmaram que Cuba não poderia se defender durante a Assembléia Geral – o país foi excluído das deliberações da OEA desde 1962.

Powell, no entanto, disse que vai discutir a situação do país, que intensificou a repressão aos dissidentes nos últimos meses, de qualquer maneira.

– Eu vou falar sobre Cuba bem diretamente: apontar mais uma vez que Cuba permanece como o anacronismo do hemisfério, e isso não está melhorando – afirmou o secretário americano.

O assunto principal da reunião da OEA deve ser a governabilidade do continente e os problemas que ameaçam a democracia em alguns países.

Na terça-feira, depois de participar da Assembléia Geral da organização no Chile, Powell viaja para a Argentina, onde vai se encontrar com o presidente Néstor Kirchner.

Durante a viagem a Santiago, o secretário americano manifestou a disposição dos Estados Unidos de colaborar com o novo governo argentino.

– Os Estados Unidos permanecem prontos para ajudar – disse Powell, ao expressar confiança nas chances da Argentina de superar seus problemas econômicos.