Porto de Santos será dirigido por PL, PT e PTB

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 15 de março de 2003 as 10:01, por: cdb

Tomou posse nesta sexta-feira a nova diretoria da estatal federal Codesp (Companhia Docas do Estado de São Paulo), cuja composição resultou de um loteamento político dos cargos entre PL, PT e PTB.

A Codesp administra o porto de Santos (SP), maior do país e responsável pelo escoamento de 26% das exportações brasileiras. Em 2002, teve desempenho recorde, com 54 milhões de toneladas movimentadas.

O cargo mais importante da companhia, o de diretor-presidente, será ocupado pelo engenheiro José Carlos Mello Rego, 68, indicação do deputado federal Valdemar Costa Neto, presidente nacional do PL, mesmo partido do ministro dos Transportes, Anderson Adauto.

O PT ficou com as diretorias Comercial e Administrativo-Financeira, preenchidas, respectivamente, pelo economista Fabrizio Pierdomênico, 35, e pelo sindicalista Roldão Gomes Filho, 47.

O engenheiro Arnaldo Barreto, 54, é o nome da cota do deputado federal santista Vicente Cascione (PTB- SP), ferrenho antipetista no passado, convertido neste ano em vice-líder do governo Lula na Câmara dos Deputados. Barreto será o diretor de Infra-Estrutura.

Nos últimos oito anos, período em que o porto esteve na esfera de influência do PMDB, parlamentares de oposição criticaram a ingerência política na Codesp.

“Tenho consciência de que ganhamos a eleição, mas não somos maioria. Tem de haver composições porque o governo necessita desses votos [de parlamentares no Congresso]”, justificou a deputada federal Telma de Souza (PT-SP), ex-prefeita de Santos.

“Nunca fui contra indicações políticas, desde que sejam nomes com competência”, afirmou o deputado Vicente Cascione.

O maior desafio dos novos dirigentes da Codespp será modernizar o porto com recursos federais escassos e um passivo superior a R$ 600 milhões, o equivalente ao dobro do faturamento anual da empresa, segundo Luiz Henrique Baldez, presidente do Conselho de Administração da estatal.

Dos quatro novos diretores, o único familiarizado com o cotidiano da empresa é Barreto, funcionário de carreira desde 1973.

Consultor portuário no Rio de Janeiro, Mello Rego ocupou nos anos 80 a Diretoria de Operações da Codesp, que foi extinta. Ex-assessor da deputada Telma de Souza, Pierdomênico é, desde 2001, gerente administrativo-financeiro da Cohab (Companhia de Habitação) de São Paulo.

A indicação mais contestada por sindicatos de portuários foi a de Roldão Gomes Filho, diretor do Sindicato dos Aquaviários e aluno de comércio exterior em uma universidade de Santos.

“Questionamos os critérios de escolha. Não tivemos participação no processo. Só foram consultados sindicatos de fora do porto e ligados à CUT”, reclamou o presidente do Sindicato dos Guindasteiros, Guilherme do Amaral Távora. “As críticas me incentivam a crescer. O tempo vai mostrar que não é assim”, disse Gomes Filho.