POR TRÁS DA MAGIA, TRABALHO DURO PARA EXECUTAR AS ACROBACIAS

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 24 de janeiro de 2012 as 21:22, por: cdb

Anjos, sereias e piratas pendurados e deslizando por cabos de aço e cordas, fazem da 30° Encenação da Fundação Vila de São Vicente um espetáculo de muita magia e adrenalina para quem assiste. Mas toda essa magia e encanto requerem muito trabalho e dedicação, que são feitos pelos profissionais que não aparecem nas cenas. Os técnicos da Cia. Acrobático Fratelli agregam ao espetáculo as artes circenses e a magia para aqueles que assistem.
São dez profissionais responsáveis por executar as performances dos acrobatas. Utilizando cabos de aço, cordas, correntes,dentre outros equipamentos, que são organizados, montados, acoplados, parafusados e encaixados para que cada movimento seja feito com segurança pelo artista. “Tudo isso é importante para garantir a integridade física dos acrobatas. Esse é o nosso trabalho e posso dizer que é o mais emocionante e satisfatório”, conta o técnico Edilson Júnior, há quatro anos na Cia.
O “sobe e desce” e vários apetrechos na hora da Encenação são feitos pelos técnicos Edilson Junior e João Antônio da Silva, que mesmo trajados com os figurinos, movimentam toda a parafernália para a execução dos movimentos. “É uma loucura, algo muito corrido e que exige bastante atenção. Além de nós (técnicos), os artistas também auxiliam”, conta João.
As cenas circenses da Encenação foram pensadas e repaginadas pelos diretores e o criador/artista da Cia Fratelli, Kiko Caldas, que conta que, para criar a cena dos anjos descendo por uma tirolesa, teve que ser resgatada a performances das harpias. “Quando os diretores nos procuraram, eles nos deram toda a liberdade para criar cada personagem. Mas a ideia de resgatar a cena das harpias foi a mais sensacional. Foi assim que criamos os anjos e toda a inovação e retrospectiva desses 30 anos de Encenação”.
Confiança em todos os técnicos deve existir por parte dos acrobatas, que além de encenar, manuseiam e conhecem todos os apetrechos para a segurança. A acrobata Beatriz Pantojo, que faz uma das anjas na tirolesa, diz que além da confiança, o acrobata tem que ter plena atenção em todos as apresentações para a graciosidade da cena e também nos equipamentos que a seguram. “Básico é saber manusear tudo que está te segurando. A confiança é fundamental, mas o artista acaba entendendo tudo sobre aquele cabo, aquele nó que foi dado, aquele gancho…”
Ninguém faz apenas um personagem ou tem funções separadas. Descer de tirolesa e de rapel é o que faz Beatriz, que diz se preparar também para auxiliar os técnicos atrás do led. “Se não estou realizando um movimento, estou ajudando os rapazes lá atrás. Essa é a grande performance que todos nós executamos: o companheirismo”.

Além do prefeito Tercio Garcia, estiveram presentes ao evento a presidente do Fundo Social de Solidariedade, Márcia Garcia; o deputado federal e secretário de Estado do Turismo, Márcio França; o presidente da Câmara, Pedro Gouvêa; o vice-prefeito e secretário-adjunto de Estado do Emprego e Relações do Trabalho, Rogério Barreto; o comandante da Primeira Brigada de Artilharia Antiaérea, general Márcio Roland Heise; o vereador,Caio França; o vereador de Iguape Nei Forati; o pároco da Igreja Matriz, Padre Claudenil; o pároco da Igreja Pompeia, Padre Antônio Baldam; o gestor do consulado de Portugal em Santos, José Augusto do Rosário; a pró-reitora da Universidade Católica de Santos, professora Mariangela Mendes; o comandante do 2º Batalhão de Infantaria Leve – 2º BIL, coronel Fernando Civolani Lopes; e os secretários, de Cultura, Renato Caruso; de Desenvolvimento Urbano e Manutenção Viário, Léo Santos; de Meio Ambiente, Alfredo Moura; de Educação, Tânia Simões; de Turismo, Brito Coelho; de Obras, Urbanismo e Serviços Públicos, Ridel Vieira; de Assuntos Metropolitanos, Reinaldo Takarabe; de Imprensa e Comunicação Social, Clóvis Vasconcellos; a coordenadora da Unidade Executora Local, Elisabeth Bacellar; o subprefeito da Área Continental, Ulisses Garavatti; o chefe de Gabinete do prefeito, Helio Santiago; o diretor-presidente da Codesavi, Marcio Papa, e a presidente da ADESAF, Fernanda Gouveia; o presidente do Clube 21 irmãos Amigos de São Vicente, Maria Augusta; o presidente da Associação dos Engenheiros e Arquitetos de São Vicente, Nizio Cabral, e o comandante da Guarda Civil Municipal, Paulo Paixão.