Por telefone, Berlusconi enfim pede desculpas a Schröder

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 3 de julho de 2003 as 15:07, por: cdb

O primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, lamentou nesta quinta-feira, em conversa telefônica com o chanceler da Alemanha, Gerhard Schröder, ter comparado no Parlamento Europeu o deputado alemão Martin Schulz a um chefe de campo de concentração nazista.

O chanceler, por sua vez, disse ao presidente do Conselho Europeu que considerava o assunto encerrado, como disse aos jornalistas, em Berlim.

Schröder tinha exigido, no Parlamento alemão, desculpas formais de Berlusconi perante o vice-presidente da bancada social-democrata no Parlamento Europeu, Martin Schulz.

Irritado com as críticas de Schulz à forma como obteve a sua imunidade e à sua dupla condição de magnata da indústria mediática e chefe do governo italiano, Berlusconi propôs ao deputado, na quarta-feira, em Strassbourg, que desempenhasse o papel de chefe de um campo de concentração nazista num filme que está sendo rodado em Itália.

O líder da Forza Italia recusou depois apresentar desculpas ao deputado alemão, alegando que ele o tinha ofendido pessoalmente e que só quisera fazer ironia.