Por falta de segurança, Chávez adia viagem aos EUA

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 17 de setembro de 2003 as 23:53, por: cdb

A falta de condições de segurança adequadas foi levantada nesta quarta-feira pelo presidente venezuelano, Hugo Chávez, como uma das razões pelas quais decidiu adiar uma visita aos Estados Unidos prevista para este mês.

“Consideramos que lá (EUA) não há suficientes condições de segurança”, disse o governante em um almoço com correspondentes estrangeiros e membros do gabinete venezuelano, celebrado no palácio presidencial de Miraflores, em Caracas.

Uma fonte de Presidência tinha assinalado no dia anterior que por razões de agenda, a viagem, previsto para este mês, foi adiada para um momento mais oportuno. Chávez tinha previsto assistir a Assembléia Geral da ONU, em Nova York, no próximo dia 23, e manter diversos encontros com parlamentares e empresários norte-americanos.

“Há um quadro de informação preocupante e me indicaram que não era aconselhável” a viagem aos Estados Unidos, acrescentou o presidente sem querer entrar em detalhes, porque, segundo disse, devia “proteger suas fontes”.

Desde o fracasso do golpe de Estado de 11 de abril de 2002, Chávez e seu governo insistiram em repetidas ocasiões que setores radicais da oposição venezuelana têm planejado um magnicídio.

No passado dia 7 de setembro, o próprio Chávez acusou diretamente a elementos “antichavistas”, liderados pelo ex-presidente venezuelano, Carlos Andres Pérez, asilados na República Dominicana, de estar “planejando um magnicídio contra este humilde servidor”.