Ponte se livra da derrora nos acréscimos

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 28 de setembro de 2003 as 20:50, por: cdb

A Ponte Preta escapou de uma nova derrota em casa com um gol marcado pelo argentino Daryo Gigena, aos 46 minutos do segundo tempo, que significou o empate com o Vasco, por 2 a 2, neste domingo à tarde, no Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas. O time campineiro chegou aos 39 pontos, enquanto o carioca soma 43.

Na verdade, a Ponte Preta “achou” o resultado porque o Vasco foi o melhor time em campo, jogando com simplicidade e muita aplicação tática. Além de ter Edmundo com alguns bons momentos, inclusive marcando um dos gols. A Ponte está há seis jogos sem vencer em casa, totalizando 77 dias.

A Ponte abriu o placar logo no começo. Após cobrança de escanteio, a defesa não subiu e Fabrício cabeceou sozinho para a defesa parcial de Fábio. Na sobra, meio sem jeito, Rodrigo empurrou a bola para as redes, com um minuto e meio de jogo.

Mas o time vascaíno não desanimou, mesmo porque tinha o domínio do meio-de-campo e sabia explorar bem as laterais.

O empate saiu também meio sem querer, aos 42 minutos. Após o escanteio, o goleiro Lauro tentou aliviar a bola com um soco, mas mandou a bola no pé do zagueiro Fabiano. A bola, caprichosamente, entrou devagar no gol.

O Vasco continuou mandando no jogo no segundo tempo e marcou o segundo gol aos 16 minutos, quando Alan perdeu a bola para Morais que lançou Edmundo, livre na entrada da grande área. Ele dominou a bola e tocou na saída desesperada do goleiro Lauro.

O técnico Abel Braga tentou de tudo para mudar o panorama do jogo. Já tinha deixado Piá no vestiário durante o intervalo para a entrada de Adrianinho. Depois arriscou com Vaguinho no lugar de Romeu e Gigena na vaga de Ronildo. O time, porém, não melhorou, mas demonstrou muita disposição.

O Vasco ficou com o contra-ataque como arma, mas não soube aproveitar esta vantagem um pouco por displicência de seus atacantes. Aos 30 minutos, a Ponte perdeu o lateral Alan, machucado, e ficou com um a menos em campo porque já tinha feito as três alterações. Mas o meio-campo Rubens foi expulso aos 34 minutos, deixando os dois times numericamente iguais.

O castigo para o Vasco veio nos acréscimos. O zagueiro Gabriel chutou forte para a área, atingindo Gigena em cheio. Ele abaixou a cabeça para empatar.

O próximo jogo da Ponte será contra o São Caetano, sábado, no ABC. O Vasco vai enfrentar o Atlético-MG, em Belo Horizonte, dia 5, domingo.