Ponte ainda não sabe qual será o preço do pedágio com novo aumento

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 20 de setembro de 2001 as 12:38, por: cdb

Notícia publicada no Informe JB desta quinta-feira garante que o Ministério da Fazenda autorizou reajuste de 17,65% para o pedágio, o que seria o maior aumento desde o início da administração da Ponte S.A., em agosto de 1996. O preço, que atualmente é de R$ 1,70, passaria para R$ 2.

Apesar de garantir não saber o valor do reajuste, já que o cálculo é feito pelo Ministério dos Transportes, a concessionária admite que o aumento pode ser maior que nos anos anteriores, pois, além da reposição das perdas com a inflação no último ano, será repassado ao usuário da ponte o custo da construção de quatro baias de refúgio para atendimento a acidentes, nos trechos onde há quatro faixas de rolamento.

Segundo a concessionária, essas baias servirão como bases operacionais, serão instaladas em pontos estratégicos e terão equipes de atendimento constantemente no local. A primeira baia deve ser construída nas proximidades da Ilha do Caju, na pista sentido Rio, assim que a concessionária receber o sinal verde do DNER. A previsão é que a última das quatro baias, que terá 80 metros de comprimento por 4,20 metros de largura, será concluída até dezembro de 2002.

A Ponte S.A. justifica o repasse para o pedágio do valor da obra, estimada em R$ 18 milhões, afirmando que a construção das baias não estava prevista no contrato de concessão da ponte, o que isenta a concessionária de arcar com os custos da obra. Ainda segundo a empresa, esta seria a primeira vez que o valor de uma obra seria repassado aos usuários.

A demora na definição do reajuste, que deveria ter entrado em vigor no início de agosto, como nos anos anteriores, acontece porque o Ministério dos Transportes ainda estaria definindo de que forma será feito o repasse do valor da construção destas baias. O mais provável é que seja diluído através de um parcelamento, conforme noticiou o Informe JB, o que significa que, além dos 17,65% já previstos, novos aumentos virão no futuro.

O último reajuste no preço do pedágio foi em agosto do ano passado, quando o valor subiu 13,33%. Se for confirmado o novo aumento, o pedágio da ponte terá subido, nos últimos cinco anos, mais que o dobro da inflação medida pelo INPC, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística: 58,91% contra 28,41% da inflação.