Poloneses votam para decidir se vão fazer parte da UE

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 7 de junho de 2003 as 08:41, por: cdb

Os poloneses estão votando neste fim de semana em um referendo para decidir se vão fazer parte ou não da União Européia.

Com 39 milhões de habitantes, a Polônia é o mais populoso dos 10 países que foram aceitos para ingressar no bloco europeu a partir do ano que vem.

Pesquisas de opinião de voto indicam que 76% dos eleitores que pretendem ir às urnas neste sábado e no próximo domingo são favoráveis à entrada na União Européia.

O presidente Alexander Kwasniewski e o papa João Paulo 2º, que nasceu na Polônia, se manifestaram a favor do “sim”.

Quórum

– A Europa precisa da Polônia. A Igreja européia precisa da fé dos poloneses, e a Polônia precisa da Europa – disse o papa recentemente.

Para que o resultado seja válido, é necessário que mais da metade dos 29 milhões de eleitores habilitados votem no referendo.

As pesquisas indicam que dois terços dos poloneses em condições de votar pretendem fazê-lo neste sábado.

Parlamento

Mas, em dois referendos realizados desde o fim do comunismo, não foi possível convencer metade mais um dos eleitores a comparecer às urnas.

Na Hungria, onde foi realizado em abril um referendo com o mesmo objetivo, a taxa de comparecimento foi de 45,6%.

Caso o quórum mínimo não seja alcançado, a decisão sobre o ingresso da Polônia na UE vai ser tomada pelo Parlamento.

Neste caso, pelo menos dois terços dos integrantes de cada uma das duas casas do Parlamento precisariam votar a favor para que a medida fosse aprovada.

Hungria, Lituânia, Malta, Eslováquia e Eslovênia já aprovaram em referendo o seu ingresso na União Européia.

A República Checa será o próximo país a votar, nos dias 13 e 14 de junho. Estônia e Letônia devem promover seus referendos em setembro, enquanto não há data marcada para os cipriotas votarem.