Policiais Federais prometem parar por 24 horas no dia 28

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 16 de março de 2007 as 17:59, por: cdb

No próximo dia 28, policiais federais de todo o país, inclusive delegados, devem cruzar os braços e deixar de realizar qualquer tipo de operação. Segundo o presidente da Associação Nacional dos Delegados da Polícia Federal (ADPF), Sandro Torres Avelar, “a paralisação será de 24 horas”. A paralisação ocorrerá no mesmo dia em que o Departamento de Polícia Federal completará 44 anos de criação.

O motivo para a ação, segundo Avelar, é o não cumprimento do acordo assinado “em papel timbrado”, no dia 2 de fevereiro de 2006, com o então ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos. O compromisso, afirma Avelar, dizia que haveria um reajuste salarial de 70% dividido em duas parcelas, de 35% cada, e que já estava “tudo acertado com a equipe econômica do governo federal”.

De acordo com Avelar, a intenção é diminuir a diferença salarial da categoria entre outros órgãos criminais da União, como o Ministério Público e a Magistratura Federal.

– Não é questão de equiparação. Mas os perfis de um agente da Polícia Federal e do Ministério Público são muito parecidos. Hoje, o salário inicial da PF é menos da metade do que um membro do MP -, diz.

Segundo Avela, um policial federal recebe, líquido, em torno de R$ 4 mil e um delegado por volta de R$ 7 mil. Ele diz esperar que, com a paralisação, o governo cumpra o que foi acordado em 2006. A troca do ministro da Justiça, pelo petista Tarso Genro, em razão da reforma ministerial para o segundo governo Lula, não desanima o presidente da ADPF.