Policiais acusados de integrar grupo de extermínio são presos em São Paulo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 4 de junho de 2003 as 18:08, por: cdb

Oito policiais do 15º Batalhão da Polícia Militar de São Paulo estão presos no Presídio Romão Gomes, da PM, sob suspeita de integrar grupo de extermínio em Guarulhos, na Grande São Paulo.

Segundo a Ouvidoria da Polícia do Estado de São Paulo, outros 42 policiais foram afastados das ruas e cumprem funções burocráticas. Destes, 23 são do 15º Batalhão e 18, do 31º.

O ouvidor da PM, Firmino Fecchio, informou que mais de 50 mortes estão sendo investigadas em Guarulhos. Os policiais presos foram identificados por familiares das vítimas ou testemunhas que pediram o afastamento dos acusados.

O deputado federal Orlando Fantazzini (PT-SP), que preside a comissão especial criada pelo Conselho de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana, disse que a audiência pública realizada há duas semanas na Câmara Municipal de Guarulhos, quando familiares e testemunhas relataram os crimes, confirma a participação dos policiais.