Polícia usa gás lacrimogênio contra protestos na França

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 31 de maio de 2003 as 18:44, por: cdb

A polícia francesa usou bombas de gás lacrimogênio neste sábado para disperçar centenas de manifestantes antiglobalização.

Eles estavam na cidade de Annemasse, perto de Evian, que sedia a partir deste domingo a cúpula do G-8 (grupo que reúne os sete países mais ricos do mundo e a Rússia).

Testemunhas dizem que a tropa de choque entrou em ação quando os militantes interromperam um encontro do Partido Socialista jogando pedras num centro de conferência.

Dezenas de milhares de manifestantes estão na fronteira entre a França e a Suíça, perto de Genebra.

Correspondentes dizem que na multidão é possível encontrar pessoas com opiniões, ideologias e métodos diferentes.

Os manifestantes estariam planejando soltar foguetes em volta do lago no sábado à noite.

Há barricadas da polícia nos dois lados da fronteira em volta do lago para evitar o bloqueio de pontos de entrada e saída da cúpula.

A maioria dos líderes que participam do encontro está ou vai ficar hospedada ao redor de Evian.

Entretanto, muitos presidentes e primeiros-ministros que foram convidados para a cúpula, como o presidente chinês Hu Jintao, vão ficar em Lausanne, do lado suíço, e terão que passar pelo lago Genebra.

A França e a Suíça passaram meses planejando a operação de segurança.

Milhares de policiais dos dois países, além de outros da Alemanha, foram escalados para o trabalho.

Eles esperam afastar a possibilidade de repetir a violência vista na cúpula de dois anos atrás em Gênova, na Itália, quando um manifestante foi morto a tiros pela polícia.

Os militantes dizem que planejam uma série de marchas pacíficas durante os três dias de encontro.

Os oito países que formam o G-8 são os Estados Unidos, Japão, Alemanha, Grã-Bretanha, França, Itália, Canadá e Rússia.

Também há países convidados, como o Brasil, o México, alguns africanos, a China e a Arábia Saudita.