Polícia realiza megablitz em 376 pontos da Grande São Paulo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 4 de novembro de 2003 as 11:07, por: cdb

Após os novos ataques contra a polícia na madrugada desta segunda-feira, a polícia paulista realizou uma megaoperação com mais de 1,5 mil homens realizando blitz e revistas em 376 pontos da Grande São Paulo. A polícia também anunciou a prisão de um suspeito de participar dos atentados. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse, em Maputo, que os bandidos “têm ficado desaforados” e afrontam o Estado.

Durante a noite desta segunda-feira , mais cinco ataques aconteceram contra policiais militares e comandos da Guarda Civil Metropolitana. No final de semana, outros 11 atentados ocorreram.

Além dos ataques, uma ameaça de bomba ocorreu nesta madrugada no prédio do Departamento de Narcóticos da Polícia Civil (Denarc) na zona oeste da capital paulista. O prédio foi esvaziado e as ruas próximas interditadas. Outra ameaça de bomba ocorreu em uma delegacia do Ipiranga, na zona sul.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, a polícia investiga a hipótese de quadrilhas ligadas ao tráfico de drogas liderarem os ataques. Nesta segunda-feira, a hipóteses mais aventada era de que a facção criminosa PCC estivesse por trás dos atentados.

A polícia também investiga se a ordem para os ataques partiu de dentro do presídio de Segurança Máxima Presidente Bernardes, no interior do estado. Após os ataques desta semana, a Secretaria de Administração Penitenciária anunciou que todos os presos de Presidente Bernardes estão incomunicáveis e, muitos deles, isolados em celas individuais.

Sargento morto em ataque é enterrado no interior

Uma das vítimas fatais dos ataques contra policiais, o sargento Fábio Soares, foi enterrado hoje pela manhã no pequeno município de Ubirajara, interior de São Paulo. De acordo com a polícia local, a cidade ficou comovida com a morte de Ubirajara.