Polícia dos EUA diz que atirador ameaça atacar crianças

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 22 de outubro de 2002 as 23:57, por: cdb

A polícia americana revelou o conteúdo de uma mensagem que eles atribuem ao misterioso atirador que está atuando na área de Washington, contendo uma ameaça a crianças.

Parte da mensagem, encontrada no sábado perto do local do último crime atribuído oficialmente ao atirador, foi lida por um dos responsáveis pelas investigações, o chefe de polícia Charles Moose.

Segundo Moose, a nota diz que “suas crianças não estão seguras em nenhum lugar e em nenhum momento”.

Moose também revelou que o atirador fez um novo contato com os investigadores. No entanto, o chefe de polícia disse que eles iriam responder em breve e não deu mais detalhes.

Novo crime

Acredita-se que os investigadores mantenham algum tipo de comunicação com o atirador desde segunda-feira, quando foi feito um apelo para que uma pessoa que havia ligado para a polícia anteriormente com informações voltasse a fazer contato.

Isso porque, segundo a polícia, o contato feito por essa pessoa foi prejudicado pela má qualidade da linha telefônica.

A polícia não confirmou se o contato feito por essa pessoa teve alguma ligação com o bilhete (que teve parte de seu conteúdo divulgado nesta quarta-feira) e um número de telefone encontrados no sábado.

Ainda nesta terça-feira, um novo crime semelhante aos cometidos pelo atirador foi registrado na região de Washington.

Conrad Johnson, um motorista de ônibus, morreu depois de ter sido baleado no peito no condado de Montgomery, na periferia de Washington. Como nos demais crimes do atirador, apenas um tiro teria sido disparado.

A polícia informou que está investigando a morte, mas ainda não confirmou se ela se relaciona de alguma forma aos crimes já atribuídos ao atirador.

Até agora, a polícia diz que nove pessoas foram mortas e outras três foram feridas pelo criminoso, que aparentemente escolhe suas vítimas de forma aleatória.