Polícia do Nepal mata três manifestantes

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 20 de abril de 2006 as 08:35, por: cdb

No mínimo, três pessoas morreram atingidas por disparos feitos pela Polícia contra manifestantes que violavam o toque de recolher imposto na capital do Nepal, nesta quinta-feira. Segundo membros da aliança política opositora do Nepal, três pessoas morreram na área de Kalanki, no oeste de Katmandu, quando a Polícia abriu fogo contra os manifestantes que protestavam contra a monarquia autárquica do rei Gyanendra.

Outros relatos ainda não confirmados asseguram que mais duas pessoas morreram em Kalanki e outra na região de Gwarko, a leste da cidade, também baleadas pelas forças de segurança governamentais. Além disso, mais de 50 pessoas ficaram feridas em confrontos ocorridos hoje em diferentes partes da capital. Os feridos foram levados para hospitais locais.

Mais de 20 mil pessoas participam dos protestos realizados hoje em Katmandu, em violação do toque de recolher e com a intenção de retomar o poder assumido pelo rei Gyanendra quando se proclamou monarca absoluto há um ano. Pelo menos 14 manifestantes morreram nos últimos 16 dias de protestos e de greve geral, após serem baleados ou agredidos pelas forças de segurança.

O Governo decretou um toque de recolher no vale de Katmandu para impedir a manifestação planejada pela aliança opositora nos 27 quilômetros do anel que rodeia Katmandu, em que esperavam reunir de 500 mil a dois milhões de moradores da cidade. O toque de recolher entrou em vigor às 2h (19h15 de quarta-feira em Brasília) no vale de Katmandu e ficará em vigor durante 18 horas.

A oposição lançou a atual onda de mobilizações no último dia 6 para exigir que o rei Gyanendra abandone o poder absoluto, restaure o Parlamento e convoque eleições constituintes para decidir o futuro do país.